Economia & Cultura

Qual o caminho para sobreviver à crise?

Educador financeiro comenta principais dicas para empresas se organizarem e conseguirem manter atividades durante e após a pandemia de Covid-19

Os efeitos do novo coronavírus e do isolamento social estão ganhando desdobramentos todos os dias. Empresas de todos os nichos sofrem com transtornos que, segundo projeções, poderão ter consequências em longo prazo. Por isso, a busca por formas de minimizar os impactos é constante. A principal pergunta que fica entre empresários e trabalhadores é: como conseguir sobreviver à crise e manter o negócio após passar por um dos momentos mais conturbados da história?

O administrador de empresas e consultor financeiro, Sílvio Azevedo, comenta que esse é o momento de criar estratégias e evitar decisões por impulso. “A principal forma de tentar sobreviver a isso tudo é planejando todas as suas ações. O erro mais comum agora são empresários que se desesperam a agem sem pensar nas consequências em longo prazo. Sabemos que o momento é difícil, mas é preciso pensar com sabedoria e calma para não piorar ainda mais a situação”, orienta.

Controle de finanças é o primeiro passo

Algo que especialistas em negócios e finanças sempre frisaram é a importância de formatar estratégias, planejar todos os processos e ter controle sobre suas ações. “Agora, mais do que nunca, o empresário precisa controlar os seus gastos. A principal tarefa é analisar o seu orçamento e se adequar – levando em consideração quais são os gastos essenciais, não essenciais e supérfluos”, esclarece.

Sílvio indica que essa tarefa é importante para localizar quais cortes realmente podem ser feitos sem atrapalhar a produtividade e atividades importantes para continuar entregando resultado. “Esse é momento de evitar ao máximo investimentos desnecessários ou incertos”, ressalta.

Reinvente-se com sabedoria

Inovar pode parecer uma dica simples, mas também é preciso pensar nesse quesito com cuidado. “Não adianta apostar em novos tipos de serviços ou estratégias se elas não vão gerar resultado suficiente. Mais uma vez o planejamento e a pesquisa serão primordiais. Leve em consideração o seu tipo de negócio, faça análises e conheça a situação do mercado e seus concorrentes antes de optar por uma nova estratégia que poderá gerar mais gastos sem retorno”, reforça.

Fonte: Sílvio Azevedo, administrador de empresas, com ampla experiência no setor bancário e consultoria, especialista em mercado e educação financeira. Membro do MDRT (Million Dollar Round Table). É diretor e fundador da AZV Investimentos (azvinvestimentos.com.br / Redes Sociais: @silviocazevedo)

Deixe o seu comentário

Felipe de Jesus - Siga: @felipe_jesusjornalista
Editor & Administrador do CulturalizaBH - Portal UAI [ Apoio no setor Administrativo e Financeiro ] - Jornalista - Redator & Colunista: Crítica Musical. Filiado: FENAJ & FIJ | AIN | SINAJ | Abramídia | UBI _________________________________________________________________________ ■ Publicidade & Divulgação de Notícias MKT - Diretor [ Grupo Conteúdo (GC) ] _________________________________________________________________________ ■ Advocacia: Gestor Adv. - [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial ] - "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)". ________________________________________________________________________ ■ Graduado: Apaixonado pela área acadêmica, Felipe de Jesus é formado em Jornalismo pela (Faculdade - FESBH), Publicidade & Propaganda (Instituto Politécnico de São Paulo), Teólogo (Faculdade ESABI/BH-MG), Sociologia (Faculdade Polis das Artes/SP), Economia (Universidade USIP), Direito/Advocacia (FACSAL/MG) , Ms. em Comunicação Social: Jornalismo e C.Informação (Univ. UEMC) e atualmente cursa Engenharia de Telecom. & TV (F.Matric/EAD)