Analise Colunas Crítica Musical Culturaliza Música Resenha

Information Society: álbum de estreia do grupo comprova que eles são pioneiros no estilo “Dance, Pop e Freestyle”

Trabalho lançado há quase 32 anos traz os hits “Whats’ On Your Mind”, “Tomorrow”, “Repetition”, “Walking Away” e “Running”; álbum é um dos maiores destaques da carreira do grupo

 

O final dos anos de 1980 não seriam o mesmo sem a existência de alguns grupos, como, o Pet Shop Boys, A-ha, New Kids On The Bloc e Erasure, que além de vender milhões de discos, foram os responsáveis por embalar várias “festinhas” no mundo todo. No entanto, nenhum desses, foi, de fato, capaz de “impactar” uma geração, como, o grupo “Information Society”. Trazendo o estilo “Dance, Pop, Freestyle” misturado ao “Rock” e “Funky”, a banda formada por Kurt Harland, Paul Robb e James Cassidy vendeu mais de 1 milhão de cópias do álbum de estreia  “Information Society (1988)”, sendo até hoje uma forte referência no estilo musical, junto com outros grupos, como o Technotronic. No entanto, a diferença é que o Information Society até hoje está na ativa fazendo shows pelo mundo, inclusive nesse ano no Brasil.

 

Com bastante presença, o Information Society abre o álbum com “What’s On Your Mind”, trazendo uma mistura de Dance com Rock, que além de empolgar o ouvinte, mostra que as referências deles vem dos grupos, como, Kraftwerk e Cabaret Voltaire. A introdução da guitarra é inesquecível e nos convida para uma pista. Em sequência eles trazem “Tomorrow”, balada mais centrada no estilo Dance | Street. A música também se tornou um hit nas rádios e já emenda em “Lay All Your Love Me” (música menos expressiva). Com “Repetition”, um dos maiores sucessos do grupo, eles mostram que também sabiam surfar muito bem nas baladas românticas. Você pode até não lembrar do grupo, mas a música eu tenho certeza que sim!

 

Em “Walking Way” (sucesso estourado do grupo), o vocalista Kurt Harland traz potência para a canção com sua presença vocal. A música é uma das que mais gosto do álbum. “Over The Sea”, mantém a linha sonora vista até então no álbum, nada demais, mas mesmo assim, agrada pela melodia. A canção “Atittude” também não demonstra muita empolgação, mas traz todos os elementos e experimentos que os integrantes propuseram para o álbum. Em “Something In The Air”, o grupo traz toques de guitarras ao com batidas bem ao estilo da “Black Soul” dos anos de 1970. No entanto, voltam a raiz em “Running” com o estilo Dance | Funky. A música é com toda certeza um dos grandes destaques do álbum e da carreira do grupo. Para fechar reforçando a marca da banda, eles trazem “Make It  Funky”, que mesmo sendo a menor faixa, em termos de tempo, é uma das grandes referências do álbum.

 

Avaliação

 

O Information Society pode até não ter feiro parte da sua infância ou mesmo adolescência, mas afirmo, da minha fez e musicalmente me me ensinou muito! O álbum “Information Society (1988)” é até hoje uma marca na música mundial e claro, na carreira do grupo. Dele eu indico as canções: “Whats’ On Your Mind”, “Tomorrow”, “Repetition”, “Walking Away” e “Running” que são incríveis! Avalio com cinco estrelas máxima, pois, poucos trabalhos conseguiram o que eles alcançaram com “Information Society (1988)”, como, fama, destaque e claro, longevidade na música mundial. Se você ainda não ouviu o álbum, escute, pois além da capa icônica, tenho certeza que as músicas vão te fazer viajar. Álbum disponível no formato físico e nas plataformas digitais.

 

Fotos: Information Society
Até a próxima Crítica Musical.
A coluna é publicada neste espaço toda semana

Deixe o seu comentário

Felipe de Jesus
Felipe de Jesus
- Editor e Administrador do portal do CulturalizaBH | - Jornalista/Colunista: Crítica Musical _______________________________________________________________________ Jornalista, Teólogo, Sociólogo, Letras (Literatura) e Bel. em Economia. Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação, Doutorado em Ciências Sociais e atualmente cursa Direito. Apaixonado por música, colabora com rádios e portais falando sempre sobre álbuns, coberturas de shows e etc. Tem como hobbie comprar CDs e também vinis. "Minha paixão pela música brasileira me faz quase um pesquisador. Um amor que vem da adolescência" (Felipe de Jesus). _______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *