Colunas Literaliza BH Literatura Livros

Relicário Pessoal – Haicais – Leandro Bertoldo

Acredito que cada livro escrito tenha um significado especial tanto para o leitor quanto para o autor. É muito ler um livro em um dia, e demorar 15 dias para ler outro do mesmo gênero, mesmo número de páginas, mas que simplesmente não te pegou. Eu penso que cada leitura tem um momento certo para acontecer. Por exemplo, encarar “alguns” clássicos da literatura na infância ou na adolescência, sobretudo se for obrigado a isso, não é uma boa ideia.

 

Por isso, escolho com muito carinho cada dica que vou apresentar aqui. E faço questão de ressaltar que em mais de um ano de coluna, já passaram por aqui mais de 50 escritores brasileiros, nenhum repetido, e de vários gêneros literários.

 

A dica de hoje é uma coletânea de Haicais, do escritor mineiro, Leandro Bertoldo. Bertoldo é membro da Academia de Letras de Teófilo Otoni e já tem três livros publicados: “Entrelinhas Contos mínimos”, “Janelas da Alma: uma tempestade íntima, um conflito, um retorno” e o “Relicário Pessoal – Haicais –”. Amante da literatura, Bertoldo recusou diversas propostas de grandes editoras e no “faça você mesmo”, criou seu próprio método de publicação, por meio do projeto “Alforria Literária” uma alternativa diferente, barata e sustentável de publicação.

O resultado são capas lindas e livros completamente sustentáveis. Conheça a história aqui:

 

Escolhi o “Relicário Pessoal – Haicais –” por ser um gênero completamente diferente de tudo o que já indiquei. Para quem não conhece, os haicais são pequenos poemas que obedecem a um padrão métrico de três versos de 5,7 e 5 sílabas, respectivamente, totalizando 17 silabas, sempre. O livro traz 51 haicais divididos em 3 partes temáticas, com poemas de temas completamente diferentes.

 

Na lente do olhar

Ponho-me a eternizar

momentos sublimes

 

 

Bertoldo te envolve na aura poética com um texto introdutório e reflexivo, onde o personagem José, confuso, buscava em uma igreja respostas para o vazio que sentia internamente. A busca incessante por Deus pode ser mais fácil do que pensamos. Bertoldo tem o cuidado de explicar aos leitores a essência da poesia, e a arte japonesa, o Haicai.  

 

Se as lágrimas

se pudessem escutar,

o que diriam?

Relicário Pessoal – haicais –” é um livro que te inspira. Não é desses para ser lido de uma vez, vorazmente. É um livro para ser contemplado e consumido em pequenas doses. Desses para se ter na cabeceira e ler sempre que tiver vontade. É um livro fininho, que traz cada haicai por página, e ainda apresenta algumas ilustrações que casaram perfeitamente com a proposta dos textos.

O banco vazio

descortina memórias

Ausência infinita

Vale muito a pena a experiência da leitura. Para todo leitor é importante conhecer novo gêneros e descobrir novas propostas literárias, sobretudo as nacionais. “Relicário Pessoal –  haicais –” é um livro diferente. Uma experiência única a cada virada de página.

É um livro que me fez refletir, sorrir, questionar, e às vezes não entender o que se passou naquelas poucas sílabas. O relicário é pessoal, detalhes de momentos da vida do Bertoldo. Quem sabe essa leitura, não te incentiva a criar o seu próprio relicário de recordações e reflexões. Eu adoraria ler! 

 

Esta coluna é publicada aqui, todas as segundas!

Envie seu e-mail para a colunista: [email protected]

Quer saber mais sobre literatura acesse: www.literalmenteuai.com.br

 

Elis Rouse
Elis Rouse
Sou Elis, não sou Regina; sou do interior e amo a capital; sou jornalista, mas não trabalho em jornal; amo ler, sonho escrever; dicas vou dar, dicas quero receber; experiências vamos trocar; literatura brasileira vamos amar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *