Culturaliza Diversão Música Teatro

Espetáculo: “60! Década de Arromba – Doc. Musical”

Desembarca em BH uma superprodução com 20 cenários, 300 figurinos e 10 toneladas de materiais de cenário, luz e led. Uma proposta de gênero autêntico e inovador, que reúne ferramentas de documentário, teatro e música. E que ainda tem a rainha da Jovem Guarda Wanderléa liderando um elenco de 24 atores, cantores e bailarinos, e uma orquestra com 10 músicos, o espetáculo conta a história da década de 1960: um cenário político, social, comportamental e musical que marcaram época. Após quatro temporadas de sucesso e crítica em São Paulo e no Rio de Janeiro, com mais de 250 apresentações e 140 mil pessoas, o espetáculo “60! Década de Arromba – Doc. Musical” inicia a sua turnê pelo Brasil. E Belo Horizonte é a próxima parada.

 

Com um a representante maior da Jovem da Guarda, um dos principais movimentos musicais da década de 1960, a cantora Wanderléa é a “cereja do bolo” de 60! Década de Arromba – Doc. Musical, dirigido por Frederico Reder, com roteiro e pesquisa de Marcos Nauer. Essa é a primeira participação da cantora em um musical, interpretando ela mesma. O espetáculo utiliza ferramentas de documentário (fotos, vídeos e depoimentos reais), somadas a cenas, textos e canções apresentadas ao vivo por 24 atores/cantores /bailarinos para contar a história da década de 1960.

 

A peça fruto de uma pesquisa extensa feita por Frederico Reder e Marcos Nauer, 60! Década de Arromba – Doc. Musical, começa com um prólogo, em 1922, contando a chegada do Rádio no Brasil, para em seguida mostrar o início da Televisão e aí sim, sua popularização na década de 1960.  A partir desse ponto, a peça narra os principais acontecimentos, apresentando mais de cem canções dos mais diversos gêneros. De Roberto e Erasmo, passando por Dalva de Oliveira, Cauby Peixoto, Elvis Presley, Beatles, Tony e Celly Campello, Bibi Ferreira, Edith Piaf, Tom e Vinicius, Milton Nascimento, Gil e Caetano, Maysa, Geraldo Vandré e tantos outros nomes importantes na música.

 

Wanderléa surge em um momento de grande agitação política, jovens reivindicavam seus direitos pregando a bandeira do amor, embalando os sonhos de milhões de brasileiros com os versos bem apropriados para a época na música “É o Tempo do Amor”. “60 foi uma década muito importante em vários aspectos: nas artes, no esporte, nos movimentos sociais e políticos e no avanço tecnológico. Descobri durante o processo da peça que estávamos fazendo um documentário musical, em que cantamos toda a história sem utilizar nenhum personagem real. A única personagem que trazemos para a cena é a Wanderléa, interpretando ela mesma. Um luxo”, conta o diretor Frederico Reder.

 

Construído a partir de canções conhecidas de todo o público, feito para toda a família, que mescla humor, números de circo, ilusionismo e cheio de emoção, uma história cantada com fatos e músicas memoráveis como Banho de Lua, Biquíni de Bolinha Amarelinha, Beijinho Doce, Lata D’água, Travessia, Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores, Era um Garoto que como eu Amava os Beatles e os Rollings Stones, Ponteio, Nós Somos Jovens, Filme Triste, Prova de Fogo, Pare o Casamento, Calhambeque, e outras internacionais como Blue Moon, La Bamba, Non Je Ne Regrette Rien, Yellow Submarine e I say a litlle prayer for you, entre tantos outros. Uma viagem no tempo!

 

Abaixo mais informações sobre o espetáculo:

 

Espetáculo: “60! Década de Arromba – Doc. Musical”

Quando: 1º, 02 e 03 de junho

Hora: Sexta e sábado – 20h30 |Domingo – 18h

Quanto: Plateia I R$ 140,00 inteira | R$ 70,00 meia entrada

                  Plateia II R$ 100,00 inteira | R$ 50,00 meia entrada

                  Plateia III R$ 50,00 inteira | R$ 25,00 meia entrada

Ingressos à venda nas bilheterias do teatro ou pelo site https://www.ingressorapido.com.br/event/6765/d/28477

Onde: Sesc Paladium – Rua Rio de Janeiro 1046, Centro

 

Deixe o seu comentário

Joseane Santos
Joseane Santos
Canceriana do coração apaixonado, amante da boa música, atleticana no corpo e na alma, mineirinha do interior que encontrou na capital seu lugar no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *