Culturaliza Em casa

Orquestra Sesiminas Musicoop apresenta “Centenário Piazzolla”

Do chão de fábrica às praças e teatros de todo país. A Orquestra Sesiminas Musicoop completa 35 anos em 2021, e no dia 26 de maio, quarta, abre a tradicional série “Sempre às Quartas” com “Centenário Piazzolla”, concerto em homenagem a um século de nascimento do compositor argentino. A apresentação começa às 20h, no palco do Teatro Sesiminas (sem a presença do público), e terá transmissão, ao vivo, pelo canal do Youtube da Orquestra Sesiminas Musicoop. O concerto conta com a participação do pianista Robério Molinari e traz composições de Astor Piazzolla, Alberto Ginastera (Buenos Aires), Wagner Tiso e Villa-Lobos. A regência e direção artística são de Felipe Magalhães. Classificação indicativa: livre.

 

Felipe Magalhães, atual regente e diretor artístico da Sesiminas Musicoop, acrescenta que “uma orquestra que se propõe a fazer, desde a sua criação, a aproximação com públicos diversos, não pode se limitar a um tipo de repertório ou outro. Nesse sentido, abrir o ano homenageando Piazzolla, tem tudo a ver com a história da nossa orquestra. O artista argentino sintetiza o erudito e o popular de forma original. Na minha opinião, um dos compositores mais importantes da música latina no século XX”, afirma.

 

Nascido em Mar del Plata, Astor Piazzolla (1921-1992) foi ainda criança para Nova Iorque, onde estudou música clássica com o pianista e maestro russo Sergei Rachmaninoff. Desde então, Piazzolla passa a praticar Bach no Acordeão. Quando volta para casa, o tango de Carlos Gardel explodia na Argentina. Recém-chegado, o artista decide se aventurar também no gênero, à sua maneira.

 

O programa do concerto abre com “As quatro estações portenhas”, conjunto de tangos argentinos compostos por Astor Piazzolla. “É como ele imagina as estações do ano vividas pelos habitantes de Buenos Aires”. A segunda peça é “La danza de la moza donosa” (A Moça Bela), composta por Alberto Ginastera – professor de Piazzolla e outra grande referência da vertente musical erudita, na argentina. Originalmente composta, em 1937, para piano solo, a obra de Ginastera traz um conjunto de danças nacionais. O concerto encerra com “Mandu-çarará”, recriação de Wagner Tiso a partir da obra de Villa Lobos. O músico mineiro passeia pelo tema da ‘Fantasia’ do compositor erudito, construindo uma versão bem brasileira, que mescla clássico e popular.

 

SERVIÇO

“CENTENÁRIO PIAZZOLLA”

Concerto de abertura da série Sempre às Quartas,

em homenagem a Astor Piazzolla

26 de maio, quarta –  20h

Obras de Astor Piazzolla, Alberto Ginastera (Buenos Aires), Wagner Tiso e Villa-Lobos

 

No Youtube da Orquestra Sesiminas Musicoop

https://www.youtube.com/channel/UChhZ4V4jRQVf9zg0Oa-o5fQ

 

Deixe o seu comentário

Ycaro Rodarte
Ycaro Rodarte
Mineirinho do interior que torce para o São Paulo e adora o Rock in Rio. Dependendo do dia, apenas a melhor pessoa que você vai conhecer hoje.
http://culturalizabh.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *