Cinema Colunas Luiz, Câmera, Ação Resenhas

“Joias Brutas”: Um Adam Sandler radiante em uma narrativa sufocante

Se eu fosse você, eu procurava este filme na Netflix hoje mesmo: “Joias Brutas”. É uma produção extremamente acelerada, um roteiro excelente que faz a gente viver a vida louca e descontrolada do protagonista de uma maneira viceral mesmo, sabe? “Uncut Gems” é um filme policial/suspense, dirigido pelos irmãos Josh e Benny Safdie e estrelado por Adam Sandler, aquele mestre do humor que muitos amam e quase todos não suportam… mas olha: tire qualquer preconceito que você tenha em cima dele e dê esse voto de confiança a um grande ator. Eu nunca imaginei em dizer isso, mas ele realmente merecia ter sido indicado ao Oscar deste ano.

 

 

Vamos explicar o ritmo desenfreado do filme:

Em “Joias Brutas”, o joalheiro Howard Ratner (Adam Sandler) possui um vício. E ele aposta não só com o dinheiro como também com sua própria vida. Após conseguir uma rara pedra de opala na Etiópia, Howard começa várias negociações paralelas e acaba se enrolando em todas elas. E para quitar suas muitas dívidas anteriores, que vão surgindo freneticamente, ele vai se afundando em outras mais arriscadas.

O resultado é uma experiência bem sufocante e autodestrutiva: não há um respiro que seja na narrativa. Não há tempo pra se pensar, só para reagir imediatamente. Uma verdadeira loucura numa produção ligeira que segue a mesma lógica de um mercado financeiro especulativo… Sim, é uma produção frenética, impactante, totalmente imersiva mesmo… e a trilha sonora ajuda nesse agitamento, e os enquadramentos de uma Nova York apressada também!

Olha, eu achei o máximo!!! O problema foi que eu assisti bem tarde da noite e, infelizmente, custei para dormir logo depois. Prepare-se pra ficar mais acelerado que o Adam Sandler! 

Avaliação (1 a 5): 

“Joias Brutas”: ***** 

Deixe o seu comentário

Luiz Cabral
Luiz Cabral
Palpiteiro de plantão, Cabral é, atualmente, responsável pelas colunas SuperDicas (@superdicasbh), com sugestões de gastronomia e diversão na capital; Nossas Histórias, com textos de cotidiano e comportamento; e Luiz, Câmera, Ação – www.luizcameraacao.com, com indicações de filmes e reflexões sobre o que a magia do cinema faz nas nossas vidas. A sétima arte, inclusive, é a sua maior paixão. Aqui neste espaço ele vai narrar, com sensibilidade e crítica, como um filme pode ser muito mais que duas horas de diversão na poltrona do cinema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *