Colunas Crítica Musical Culturaliza Música Resenha

Reinvenção artística: “Achtung Baby” do U2 faz 28 anos sendo um dos mais ousados do grupo

“One”, “Mysterious Ways”, “The Fly” e “Even Better Than the Real Thing” são alguns dos sucessos; Álbum deu origem a “Zoo TV Tour”

 

 

Quando os The Beatles lançaram o disco “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” no ano de 1967, muitos fãs torceram o nariz para o estilo de composições e principalmente pela nova sonorização dos garotos de Liverpool. Se por um lado os fãs mais tradicionais se afastaram do grupo, do outro lado, novos admiradores abraçaram o trabalho que ficou marcado como o “Percursor da Era Psicodélica”. Com o U2, banda irlandesa a história foi um pouco parecida, pois eles precisavam de uma mudança “urgente” para continuar após a turnê do álbum “Rattle And Hum (1988)” e o lançamento de “Achtung Baby (1991)” foi exatamente o que eles necessitavam para se firmar como uma das maiores bandas do mundo. O álbum foi produzido por Daniel Lanois e Brian Eno e estreou na posição de número 1, na Billboard 200 vendendo 18 milhões de cópias no mundo todo.

 

 

Com letras mais irreverentes, românticas, sarcásticas e menos ligadas a questões sociais, “Achtung Baby (1991)” foi o protagonista de uma nova era musical e da “bombástica” Turnê Zoo TV, sucesso de crítica e público que passou por quatro continentes. Nessa época a Internet e os sistemas digitais eram quase inexistentes, mas o U2 trouxe apenas em um disco, uma sonorização metalizada com baterias ao estilo “Dance Music” e guitarras altamente “Eletrônicas e Industriais”. A canção “Zoo Station” primeira faixa do álbum já deixa claro que o estilo “Country Rock” adotado em “The Joshua Tree (1987) e “Rattle And Hum (1988)”, havio sido deixado para trás. “Estou pronto para o gás do riso estou pronto. Estou pronto para o que vem a seguir. Estou pronto para me abaixar. Estou pronto para mergulhar. Estou pronto para dizer. Estou feliz por estar vivo, estou pronto”.

 

 

Em seguida a canção “Even Better Than the Real Thing” traz uma guitarra totalmente diferente das já utilizadas em álbuns anteriores do U2. Além disso, um vocal mais criativo de Bono Vox com efeitos sonoros incríveis. A letra já mostra toda a ousadia do grupo e também irreverência dos integrantes. “Me dê mais uma chance. E você ficará satisfeito. Me dê mais duas chances. Você não será negado. Bem, meu coração é onde sempre esteve. Minha cabeça está em algum lugar entre. Me dê mais uma chance. Deixe-me ser seu amante esta noite. Você é a coisa real. Sim a coisa real. Você é a coisa real. Ainda melhor”.

 

 

Com “One”, uma das músicas mais expressivas da carreira, The Edge traz uma guitarra bem limpa, quase um violão e Bono Vox demonstra toda a sua força vocal. A letra é até hoje uma das mais lembradas pelo seu forte teor romântico. “Está ficando melhor. Ou você sente o mesmo? Isso tornará mais fácil para você agora? Você tem alguém para culpar. Você diz um amor, uma vida (uma vida). É uma necessidade durante a noite. Um amor (um amor), compartilhe. Deixa você querida, se você não se importa com isso”.

 

 

U2 Cover de SP faz show em BH; compre um ingresso e leve dois!

 

 

Com “Until The End of The World”, uma das faixas mais tocadas nas turnês do grupo, o U2 conseguiu mostrar toda uma mudança nas composições, já que a letra da música reforça a ideia ‘do fim do mundo’. “Não te vi em muito tempo. Eu estava no porão apenas passando o tempo. A última vez que nos encontramos foi um quarto pouco iluminado. Nós éramos tão próximos como uma noiva e um noivo. Comemos a comida, bebemos o vinho. Todo mundo se divertindo. Exceto você. Você estava falando sobre o fim do mundo”.

 

 

Uma das faixas também marcantes de “Achtung Baby (1991)” é a canção “Who’s Gonna Ride Your Wild Horses”. Nela Bono Vox aparece em seu videoclipe nas cores “preto e branco” com roupas de couro, brincos mais modernos e um corte de cabelo que valoriza toda a estrutura facial, dando ênfase para os olhos azuis do cantor. A letra é incrível. “Você é perigoso porque é honesto. Você é perigoso, você não sabe o que quer. Bem, você deixou meu coração vazio como um terreno baldio. Para qualquer espírito assombrar”.

 

 

Na faixa “So Cruel”, bem lenta, o U2 mostra que também sabe fazer hits bem “chicletes”. A letra retrata o fim do primeiro casamento de The Edge (guitarrista) que ocorria simultaneamente às gravações do disco nos anos de 1990. “Cruzamos a linha, que empurrou que acabou? Não importa para você, é importante para mim. Estamos à deriva, mas ainda flutuante. Eu só estou pendurado em ver você ir, meu amor. Eu desapareceu em você. Você desapareceu de mim. Eu te dei tudo que você sempre quis. Não era o que você queria. Os homens que você ama, que você mais odeia”.

 

 

Com “The Fly”, o grupo deixa claro que deseja mostrar toda a força “Pop” entrelaçada aos sons da guitarra distorcida de The Edge. Além das batidas que são ótimas, o clipe reforça a mudança de visual de todos os integrantes do grupo. “Não é segredo que as estrelas estão caindo do céu. Não é segredo que nosso mundo está nas trevas esta noite. Eles dizem que o Sol às vezes é eclipsado pela Lua. Sabe, eu não vejo você quando ela anda no quarto. Não é segredo que um amigo é alguém que te deixa ajudar. Não é segredo que um mentiroso não acredita em ninguém”.

 

 

Com “Mysterious Ways”, o grupo aposta um pouco na sensualidade e nas novas experiências, já que o grupo havia viajado ppr diversos países para compor o novo álbum. A letra é envolvente. “Johnny dê um passeio com sua irmã a lua. Deixe sua luz pálida entrar, para encher seu quarto. Você tem vivido escondido, Comendo de uma lata, Você tem fugido, Do que não entende. Ela é escorregadia, Você está deslizando. Ela vai estar lá quando você atingir o chão. Tudo bem, tudo bem, tudo bem. Ela anda por caminhos misteriosos. Tudo bem, tudo bem, tudo bem. Ela anda por caminhos misteriosos”. Em seguida “Achtung Baby (1991)”, traz “Tryin’ to Throw Your Arms Around the World”, “Ultraviolet (Light My Way)”, uma das minhas faixas preferidas do disco, “Acrobat” e fecha com “Love Is Blindness”.

 

 

Avaliação

 

 

Por acompanhar a carreira do U2 desde os meus 13 anos de idade, citar as faixas que mais gosto de “Achtung Baby (1991)” é complicado, pois quase todas foram hits e o álbum é um dos meus preferidos. De qualquer forma indico: “One”, “Mysterious Ways”, “The Fly”, “Even Better Than the Real Thing”, “Until The End of The World”, “Who’s Gonna Ride Your Wild Horses”, “So Cruel”, “The Fly”, “Tryin’ to Throw Your Arms Around the World” e “Ultraviolet (Light My Way)” que é incrivel. Avalio com cinco estrelas (máxima), pois mesmo causando um certo estranhamento em alguns fãs mais acostumados com o som tradicional do grupo, “Achtung Baby (1991)”, mostrou que era possivel fazer algo novo sem perder o caminho das pedras. Para alguns fãs esse foi o “último bom disco do grupo”, mas para outros, esse foi o início do que seria a nova cara do U2, com um som mais moderno e guitarras e bateria menos convencionais. Mesmo sendo um trabalho mais audacioso, o disco até hoje “transparece” moderno e à frente do seu tempo. Com certeza o “Rock And Roll” não foi o mesmo depois desse disco. Prova disso, é que nenhuma banda formada nos anos de 1980 conseguiu chegar aos anos de 1990 com a mesma força que o U2. O álbum está disponível no formato fisico, vinil, CD e também no Deezer e Spotify.

 

 

Até a próxima Crítica Musical.

Crítica Musical é publicada neste espaço toda quinta-feira.

Deixe o seu comentário

Felipe de Jesus - Siga: @felipe_jesusjornalista
Editor & Administrador do CulturalizaBH - Portal UAI [ Apoio no setor Administrativo e Financeiro ] - Jornalista - Redator & Colunista: Crítica Musical. Filiado: FENAJ & FIJ | AIN | SINAJ | Abramídia | UBI _________________________________________________________________________ ■ Publicidade & Divulgação de Notícias MKT - Diretor [ Grupo Conteúdo (GC) ] _________________________________________________________________________ ■ Advocacia: Gestor Adv. - [ FJB Advocacia - Assistência Jurídica & Empresarial ] - "Associação dos Advogados Empreendedores - (AAE/OAB)". ________________________________________________________________________ ■ Graduado: Apaixonado pela área acadêmica, Felipe de Jesus é formado em Jornalismo pela (Faculdade - FESBH), Publicidade & Propaganda (Instituto Politécnico de São Paulo), Teólogo (Faculdade ESABI/BH-MG), Sociologia (Faculdade Polis das Artes/SP), Economia (Universidade USIP), Direito/Advocacia (FACSAL/MG) , Ms. em Comunicação Social: Jornalismo e C.Informação (Univ. UEMC) e atualmente cursa Engenharia de Telecom. & TV (F.Matric/EAD)