Colunas Crítica Musical Culturaliza Música Resenha

Pet Shop Boys: Há 30 anos o álbum “Behaviour” reinava nas paradas musicais

Disco traz os hits “Being Boring”, “So Hard” e “How Can You Expect To Be Taken Seriously?”; Johnny Marr, guitarrista, compositor e fundador do grupo The Smiths participa deste trabalho

 

O início dos anos de 1990 foi acirrado na música mundial, principalmente no estilo Pop e Dance, já que nomes como Double You, Information Society, Erasure, Ace Of Base, C+C Music Factory e outros ‘novatos’ dominavam as paradas de sucesso. No entanto, o Pet Shop Boys, duo formado por Neil Tennant e Chris Lowe que já era conhecido no estilo musical, procuravam algo para também figurar entre os artistas do momento e o álbum “Behaviour (1990)” foi exatamente o que eles precisavam. Com pitadas de Dance, Rock e Pop, o disco dominou as rádios estando no páreo também com nomes fortes da música, como, o Depeche Mode, REM, Red Hot Chili Peppers e etc. O álbum traz a participação de Johnny Marr, guitarrista, compositor e fundador (junto com o cantor Morrissey) do grupo The Smiths. O disco vendeu milhares de cópias no mundo todo e pertence à lista dos ‘1001 Álbuns que Você Deve Ouvir Antes de Morrer’. Além disso, atingiu o nº 45 da Billboard 200.

 

Para abrir com maestria o trabalho, o Pet Shop Boys traz a música “Being Boring”. A letra traz uma certa descontração e um vídeo clipe (em preto e branco) bem empolgante com jovens em uma festa que vai até altas horas. A música foi um dos maiores hits do disco e esteve no topo das paradas de sucesso, sendo até mesmo de uma novela na TV Rede Globo na época. Em seguida eles trazem “The Must Be The Place I Waited Years To Leave” (uma das minhas canções preferidas do álbum), que traz a guitarra única de Johnny Marr. Com “To Face The Truth” o duo dá uma acalmada nos ânimos. A música é mais lenta e linda também. A voz de Neil Tennant está ótima. Aliás, a mesma até hoje!

 

Em “How Can You Expect To Be Taken Seriously?” o Pet Shop Boys une o Pop com pitadas muito bem colocadas de Rock. A música traz uma batida bem animada com uma guitarra única e muito bem dedilhada. Não é uma canção de Rock, mas a união perfeita entre os dois estilos. A música também teve uma versão ‘fora do álbum’ mais dance com uma mistura de Rap. Adoro o refrão desta música! Já em “Only The Wind”, eles mais uma vez voltam ao estilo mais calmo. A letra da canção é linda e a tranquilidade do vocal nos faz viajar no tempo. Chegando em “My October Symphony”, o Pet Shop Boys traz na canção uma certa empolgação com elementos sonoros muito utilizados na época. A música tem uma guitarra deliciosa de se ouvir, além do violino, piano e as batidas eletrônicas de Chris Lowe que estão demais. Ela também é uma das minhas referências deste álbum.

 

Com “So Hard”, hit estourado do duo, eles voltam ao estilo mais sério e ao mesmo tempo descontraído. A música também tem o vídeo clipe sensacional e mais uma vez com imagens em preto e branco. O refrão também é muito conhecido por quem já acompanha a carreira deles na música mundial. Na faixa “Nervously”, eles acalmam o ouvinte com a voz doce de Neil Tennant. A letra também é ótima e a melodia da canção é tranquilizante. Mais um grande hit de “Behaviour (1990)”. Com “The End Of The World” mais um sucesso estourado do grupo, eles retoman ao estilo dance com um refrão sensacional. Para fechar com chave de ouro “Behaviour (1990)” eles trazem a canção “Jelousy”. A música faz parte da história da dupla e está em quase todas as coletâneas lançadas posteriormente por eles nos anos de 1990 e também 2000.

 

Avaliação

 

O Pet Shop Boys fez parte da minha adolescência de uma forma bem marcante! Nos anos de 1995 e 1996 eles foram o estilo musical que eu mais escutei. Meu primeiro contato com a dupla foi exatamente com “Behaviour (1990)” que meu primo Adriano tinha no formato vinil. Por algum motivo me interessei por eles e pedi emprestado o disco. Ele acabou me dando de presente por que na época o CD era o formato mais comercializado no Brasil e no mundo. Com 13 anos de idade eu já era um fã assíduo da dupla e este álbum se tornou ‘quase que um disco de cabeceira’ de tanto que ouvi. Dele indico as faixas “Being Boring”, “The Must Be The Place I Waited Years To Leave”, “The Face The Truth”, “How Can You Expect To Be Taken Seriously?”, “Only The Wind”, “My October Symphony”, “So Hard” e “The End Of The World”. Avalio com cinco estrelas máxima, pois, conseguir trazer tantos hits em um mesmo trabalho e ainda estar nas paradas musicais dominadas por novatos e outros grupos renomados, como, o Depeche Mode, REM, Red Hot Chili Peppers não era uma tarefa muito fácil. No entanto, o Pet Shop Boys conseguiu isso muito bem. Se você ainda não conhece “Behaviour (1990)”, escute o álbum, pois tenho certeza que serão 48 minutos muito bem gastos!  Álbum disponível no formato físico em vinil, CD e nas plataformas digitais.

 

 

 

Fotos: Pet Shop Boys

Até a próxima Crítica Musical.

A coluna é publicada neste espaço toda semana.

Felipe de Jesus
Felipe de Jesus
[ Jornalista/Colunista: Crítica Musical | Editor e Apoiador no CulturalizaBH ] _______________________________________________________________________ Jornalista, Teólogo, Sociólogo, Letras (Literatura) e Bel. em Economia. Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação, Doutorado em Ciências Sociais e atualmente cursa Direito. Apaixonado por música, colabora com rádios e portais falando sempre sobre álbuns, coberturas de shows e etc. Tem como hobbie comprar CDs e também vinis. "Minha paixão pela música brasileira me faz quase um pesquisador. Um amor que vem da adolescência" (Felipe de Jesus). _______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *