Destaque Entrevistas Música

Gabi Borges: uma das promessas do pop

Com um avó pianista, Gabi Borges teve o seu primeiro contato com a música aos quatro anos e aos seis anos, começou a cantar no coral da escola. Dez anos depois, já é apontada como uma das promessas do estilo pop devido à sua interpretação, performance e sua maneira cativante e única de se envolver com o público que transita entre várias gerações.  Atualmente, Gabi ocupa parte de seu cotidiano com aulas de canto, piano e dança. 

 

“Cantar requer muita disposição e foco, porque gasta-se tempo com ensaios, escutando música, praticando exercícios e aquecimentos vocais, além de cuidados com alimentação para manter uma voz impecável. Aparência também conta muito. Cuido da pele, do corpo, do cabelo, unhas e seleciono o que visto”,

 

A garota chamou ainda mais atenção quando participou do The Voice Kids 2017, conquistando dois, dos três jurados, em sua primeira apresentação e chegou às fases eliminatórias do reality da TV Globo. “Sinto que nasci para ser cantora e tenho consciência que para seguir esse caminho, não basta apenas talento. É necessário muita dedicação e  é isso que os artistas consagrados fazem. Dedicação, estudo e sempre dispostos a aprender para se destacar”, afirma Gabi.

 

Continuando a carreira, a cantora e também compositora lançou, recentemente, o seu primeiro trabalho autoral, o single “Só Dizer Que Sim”, produzido em parceria com o produtor Cris Simões, que trabalhou com André Valadão, Jota Quest e Paula Fernandes. Sobre o novo trabalho, ela diz: “A canção é dançante e, ao mesmo tempo, envolvente. Sou apaixonada por música desde pequena, conheço o poder de motivação e empoderamento que a música possui. Quero trabalhar canções para melhorar a energia das pessoas”. 

 

Assista ao clipe:

 

Deixe o seu comentário

Charles Douglas
Charles Douglas
Virginiano, metropolitano de Ibirité, mas com a vida construída em BH, jornalista recém formado e apaixonado pelos rolês culturais da capital mineira. Está perdido no mundo da internet desde quando as comunidades do Orkut eram o Culturaliza de hoje. Quando não está com a catuaba nas mãos, pelas ruas de Belo Horizonte, está assistindo SBT ou desenhos no Netflix.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *