Cinema Em cartaz Resenhas

A Bela e a Fera: o conto de fadas em seu estilo clássico e mágico de volta às telas.

Transformado em uma fera por uma feiticeira, o príncipe egoísta (Dan Stevens) deve encontrar uma garota que seja capaz de apaixonar-se verdadeiramente por ele e com isso quebrando o feitiço, provando assim que a beleza é algo meramente superficial. Bela (Emma Watson) é uma jovem moradora da vila local, considerada por todos como “esquisita” devido aos seus hábitos pouco convencionais para o local: leitora avida e introvertida que, após ter seu pai raptado pela terrível Fera troca de lugar com ele e passa ser refém no castelo. Os encantadores serventes do castelo, que haviam sido transformados em moveis e utensílios domésticos, enxergaram na nova prisioneira a salvação de todos que vivem ali. Essa é uma das versões do conto de fadas francês de 1740 e foi adaptado para diferentes formatos e no último dia 16 de março foi estreado a versão live-action dos Estúdios Disney.

 

Walt Disney Studios

 

É inevitável a comparação entre a animação de 1991 e o filme recém-estreado. Se na animação tivemos uma breve explicação do motivo pelo o qual o príncipe transformou-se em fera, no filme de 2017 nos é apresentada uma sequência extravagante que explica o início da história. Por ter adotado um novo formato e ter sido produzido em um época tão diferente, a todo momento podemos ver referências ao invisibilidade da pessoa LGBTT, ao feminismo, e até mesmo, a tensão entre Bela e seu Maurice (Kevin Kline) em relação ao abandono de sua mãe. É um filme infantil e mesmo assim muito maduro. Na trilha sonora, todas as músicas fora regravadas e foram incluídas novas canções escritas por Alan Menken e Tim Rice.

 

Walt Disney Studios

 

Se você foi uma criança fã de A Bela e a Fera, vai se apaixonar ainda mais com o conto de fadas em sua mais pura e antiquada forma de mostrar a construção de um amor tido como impossível e ainda assim puro. Se é seu primeiro contato com a história, tenha certeza que você vai se encantar, rir e até mesmo suspirar pela leveza como é conduzida a história e seus efeitos especiais de encher os olhos.

É um filme leve e sofisticado que vem agradando o público e crítica especializada. Prepare-se para assistir a um filme que irá aquecer seu coração.

EM EXIBIÇÃO: REDE CINEART | REDE CINEMARK | REDE CINÉPOLIS

Deixe o seu comentário

Vanessa Sá
Vanessa Sá
Sol em Gêmeos, ascendente em Peixes e déficit de atenção. Estudante de Letras, com o coração entregue às Mídias Digitais e ao Design Gráfico. Com a mente entregue aos filmes e séries, espero minha carta de Hogwarts e um plano de saúde que seja aceito no Grey Sloan Memorial Hospital. Terror dos Anos 80 e a comédia do Anos 90. Um bom filme e um copo d'água não se nega à ninguém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *