Belo Horizonte Cinema Culturaliza Diversão Gratuito ou a baixo custo

Mostra de cinema discute diversidade sexual e de gênero

Obras criativas dos diferentes circuitos do cinema independente e das artes visuais se encontram no ambiente web na CUIR — FILME E EXPERIMENTO — AMÉRICA LATINA. Entre os dias 07 e 20 de junho, a mostra apresenta visões artísticas da dissidência sexual e de gênero no subcontinente sul expressas em criações audiovisuais assinadas por artistas nascidos no Brasil e em outros seis países da América Latina: Chile, México, Colômbia, Argentina, Cuba e Uruguai. A programação gratuita da CUIR exibirá 42 produções organizadas em dez programas, além de uma série de debates, formada por oito encontros entre artistas participantes e o público. A produção é da proponente Ana Carolina Antunes e, a curadoria, do pesquisador e programador de cinema Luís Fernando Moura.

 

Serão exibidas produções artísticas em formatos diversos, entre a ficção, o ensaio, a performance, a videoarte e o videoclipe, em sua maioria de curta duração. Todas as obras convidadas para a CUIR poderão ser vistas durante os 14 dias de programação diretamente na plataforma própria (cuirfil.me), nas versões português e espanhol. Os debates serão transmitidos ao vivo pelo canal da mostra no YouTube (@encurtador.com.br/kAL16) e não são necessários cadastro ou inscrição prévios para acompanhar as atividades programadas. O projeto foi aprovado nos editais da Lei Aldir Blanc, no âmbito do estado de Minas Gerais.

 

Nove dos dez programas da CUIR fazem referência ao trabalho de uma/um artista ou coletivo de profissionais autoras e autores. Os convites desdobraram-se em indicações de outras realizadoras e outros realizadores, referências na formação criativa dessas e desses artistas. Dessa forma, cada grade temática conta com um conjunto de produções representativas de evidências, vidências e invenções latino-americanas e de pequenas genealogias afetivas de artistas. Fechando a grade dos programas, um deles é resultante da contribuição de uma curadora convidada, a cubana Maria Nela Lebeque Hay, que traz intercâmbio entre filmes em curta-metragem caribenhos e uruguaios.

 

MariaBasura-Fuck-the-Fascism_-Roma.jpg

MariaBasura-Fuck-the-Fascism_-Roma.jpg

 

A mostra CUIR visita distintas regiões do Brasil com produções do Amazonas, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e de Minas Gerais. Entre os representantes da cena mineira estão o coletivo As Talavistas (Marli Ferreira, Pink Molotov, Cafézin e Darlene Valentim) e a realizadora, montadora e atriz Gabriela Luíza. Material gravado por essas artistas em encontros audiovisuais na residência coletiva em uma casa gerou o curta “Pietá” (direção de Pink Molotov, 2020) e, agora, origina o média-metragem “Sessão bruta”. Com direção de As Talavistas e Gabriela Luíza, o filme estreia na mostra CUIR.

Deixe o seu comentário

Joseane Santos
Joseane Santos
Canceriana do coração apaixonado, amante da boa música, atleticana no corpo e na alma, mineirinha do interior que encontrou na capital seu lugar no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *