Culturaliza Literatura Poesia

Poetiza BH: Não estava à toa na vida

Poderia ser apenas uma
via uma vista para algum lugar
Aqueles locais dos quais não conseguimos deixar de olhar
Quem amamos
Furta-nos o senso
Faz também aflorar o sentimento
O senso, de sentir?
Com algum senso
Talvez andemos a esmo
E o senso mesmo
Esteja enquanto não direção
Saído de dentro
Quiçá devamos nos desviar
Em um dissenso
Que não se deixa furtar
Que também é de dois
Talvez melhor
Bisenso
Incenso
De dentro (in) para algum lugar
Desprovido de direções
Consinto em seguir essa via
De mãos várias
A tocar meu corpo e a me fazer andar
Viandantes todos
Sem uma via pronta
Talvez haja uma tentativa de dizer
Vá! por ali!
De novo os mapas
Que garantem o senso
Porém furtam os cheiros
E mantêm a rota pronta
Com um senso de direção
Enorme!
Que me obriga a olhar para o lado
Há um porta ali
Continuo minha peregrinação
Não há senso antes de sentir
Meu coração pulsa
Meus pés acompanham
Prefiro o jazz ao senso
Prefiro o samba
Em que me acendo
“Vai passar nessa avenida
um samba popular
cada paralelepípedo da cidade
esta noite vai se arrepiar”

 

Fotografia e poesia: Bernardo Nogueira

Deixe o seu comentário

Bernardo Nogueira
Bernardo Nogueira
Professor da Escola de Direito do Centro Universitário Newton Paiva, mestre em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, doutorando em Direito pela PUC/MG, autor dentre outros dos livros: "Cinema com Filosofia", "FOTOcontinuo", "Avôrio", "Direito e Literatura". Talvez poeta...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *