Colunas Culturaliza Literaliza BH Literatura Livros

Um JANTAR a base de carne humana só pode ser SECRETO!

 

 

Pense na possibilidade de que em algum lugar do Brasil, pessoas afortunadas estejam se desfrutando de jantares prazerosos, chiquérrimos, com bebidas finas e refeições a base de generosos cortes de carne humana. Pois bem, este é o enredo da dica de hoje “Jantar Secreto”, do fenômeno da literatura policial brasileira Raphael Montes, que você precisa conhecer. Todo mundo que gosta de literatura policial e suspense como Agatha Christie, Sidney Sheldon, Harlan Coben e até mesmo quem não gosta, deve dar uma oportunidade ao gênero a partir dos livros do Raphael. Ele é um escritor que me faz ter esperança de um futuro para a literatura brasileira. Calma! Não estou dizendo que ele seja o melhor escritor brasileiro na atualidade (porque pra mim não é), mas ele mostra que é possível fugir da mesmice e trazer uma literatura de qualidade com uma linguagem atual e uma abordagem surpreendente em um gênero que não é o mais popular ou mais preferido dos leitores.

 

Raphael tem 26 anos e quatro livros publicados, “Suicidas” (2012), “Dias Perfeitos” (2014), “O Vilarejo” (2015) e o último lançamento “Jantar Secreto” (2016). Todos já tiveram os direitos de adaptação vendidos para o cinema e estão em fase de produção, segundo o site do escritor. Além disso, o livro “Dias Perfeitos” teve os direitos de tradução vendidos para 22 países. Esse é o terceiro livro do autor que leio e confesso que assim como nos outros fiquei chocada em algumas partes, indignada em outras e realmente com medo do ser humano “Raphael Montes” em grande parte da história. Que mente é essa capaz de criar umas histórias tão loucas e ao mesmo tempo tão reais?

 

Animated GIF  - Find & Share on GIPHY

 

O livro apresenta os desdobramentos de uma escolha feito por quatro jovens comuns (Dante, Hugo, Miguel e Leitão), que saem do interior do Paraná em busca de uma vida melhor no Rio de Janeiro. As duras penas conseguem se manter na cidade, concluir suas faculdades, exceto Leitão, que é sempre descrito pelo narrador como acomodado. Mas diante da falta de sucesso em suas áreas de formação, diante da crise econômica que passa o país e a inadimplência do aluguel, os jovens, assim como tantos outros brasileiros, preferem seguir por um caminho mais fácil, aliando-se a pessoas de caráter duvidoso para conseguir alcançar “sucesso” financeiro de maneira mais rápida. Eles passam a organizar jantares, cujo ingrediente principal é a carne humana. Para isso, contam com a ajuda de Cora, uma prostituta, que me fez dar várias risadas com as suas tentativas de imitar a poeta famosa. Eu compraria um livro da Cora, kkk.

 

“Jantar Secreto” já me surpreendeu pelo formato (dica do meu amigo Denielson) fiquei encantada pelo efeito rosa na borda das páginas que faz todo sentido na história, que logo associei a bíblia e logo se encaixou com as cenas da bispa Lígia e os sete pecados capitais (Gula/Avareza/Luxúria/Ira/Inveja/Preguiça e Vaidade) que permeiam toda a concepção dos jantares secretos. O livro é recheado de dramas cotidianos como desemprego, depressão, câncer e obesidade. Críticas sociais, culturais e políticas e a facilidade  que é conseguir carne humana no Brasil.

 

Assista ao Booktrailer do livro. Sim, livros também trailer.

 

Pode se encontrar de tudo em “Jantar Secreto” humor, drama, poesia, excentricidades, aventura e recursos como a reprodução de memes de uma conversa dos jovens no Whatsapp, além da receita de como preparar e temperar um belo pedaço de carne. Vale a pena ler! Não posso deixar de falar que me deu nojo às vezes, mas isso se deve ao brilhantismo do escritor que te coloca dentro de cada cena da trama. 

 

Motivos para ler “Jantar Secreto”, do escritor Raphael Montes

  • É atual;
  • Surpreendente;
  • Bem construído;
  • Aborda temas polêmicos
  • Fácil de ler;

Esta coluna é publicada aqui, todas as segundas!

Envie seu e-mail para a colunista: elisrouse@culturalizabh.com.br

Deixe o seu comentário

Elis Rouse
Elis Rouse
Sou Elis, não sou Regina; sou do interior e amo a capital; sou jornalista, mas não trabalho em jornal; amo ler, sonho escrever; dicas vou dar, dicas quero receber; experiências vamos trocar; literatura brasileira vamos amar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *