Culturaliza Literatura Poesia

Poetiza BH: Use batom vermelho

Todas as noites são navegadoras
Embarcado em si
Náufrago de mim
Em doação
Aporto
Sem portos
Ando por entre seus mapas
Esses que servem pouco a quem ama
Uma noite inteira não me cabe
Portanto
Solto as velas
E seu sopro
Poesia do dentro
Parece um riso de lua
Bússola de mim
Sinto saudades
É por isso que nós sabemos dela
Navegadores de nós
De braços dados
Namoramos até o meio da madrugada
Essa cria da noite
Que é ela
Dela, filha e irmã
Do mar em que te vi
Molhada quando rebentou em meu cais
De onde saio todas as noites
Nunca mais o porto
Esse local fugidio
Que acena em duas direções
Adeus e bem-vinda
Enquanto isso
Nas ruas que navegam
Espero-te em mim
Estarei aqui
Sempre que sair
Pois isso de amor e noite
É segredo
Só dá pra contar em alto mar
Onde tormentas nos avisam
Depois do bojador
Esperam-nos as mais aventurosas luas
Seja lua
E me encontre
Nesses rios sem fim
Que escorrem nos olhos de quem navega
Nunca mais fomos os mesmos
Eu lua
Você mar
Me colora até de manhã
“Mar e sol
Girassol…”

Poema e foto de Bernardo Nogueira.

Deixe o seu comentário

Bernardo Nogueira
Bernardo Nogueira
Professor da Escola de Direito do Centro Universitário Newton Paiva, mestre em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, doutorando em Direito pela PUC/MG, autor dentre outros dos livros: "Cinema com Filosofia", "FOTOcontinuo", "Avôrio", "Direito e Literatura". Talvez poeta...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *