Literatura Poesia

Poetiza BH: Caminhando e cantando

Não pare
Não fique estacionado aí
Aqui talvez possa
Esteja ligado
Com os alertas ligados
Não desligue
Também não fique parado
Não caminhe desligado
A cidade não pode parar
Aberto das 08 às 00
Não se venda
Fiado só quando estiver fechado
Não vire à direita
Isso até que é bom
Risos
Sorria sempre
Não é permitido parar
De sorrir
Não estacione em local desconhecido
Vire aquela rua
As ruas não viram nada
Não olhe pra trás
Siga em frente
Keep walking
Beba com moderação
Café tira o sono
Os bares são casas de passagem
Não pare nos bares
De quantas placas fazemos um sonho?

O tempo é a morada da cidade
Ela viverá
Caminhe sem olhar as placas
Não há itinerário para o amor…

 

Fotografia de Wagner Correa

Poema de Bernardo Nogueira.

Deixe o seu comentário

Bernardo Nogueira
Bernardo Nogueira
Professor da Escola de Direito do Centro Universitário Newton Paiva, mestre em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, doutorando em Direito pela PUC/MG, autor dentre outros dos livros: "Cinema com Filosofia", "FOTOcontinuo", "Avôrio", "Direito e Literatura". Talvez poeta...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *