Colunas Crítica Musical Destaque Dicas Música Resenha

James Taylor lança “American Standard” trazendo releituras de 14 clássicos da música americana

Esse é o 19º álbum de estúdio do cantor; trabalho traz os sucessos “Moon River”, “Teach Me Tonight”, “Almost Like Being In Love” e “Sit Down, You Re Rocking The Boat”

Coluna: ‘Crítica Musical’
Jornalista | Colunista & Editor
Felipe de Jesus
Siga: @felipe_jesusjornalista 

O ‘Folk Rock’ foi responsável por despontar nomes inesquecíveis na música mundial no final dos anos de 1960 e James Taylor com toda certeza é um deles. Com uma carreira repleta de sucessos, o cantor de “Handy Man” e “You’ve Got a Friend” (hits inesquecíveis), lançou recentemente seu mais novo trabalho intitulado por “American Standard (2020)”.

Jam

James Taylor com seu tradicional violão. Uma carreira marcada por grandes sucessos.O álbum traz a releitura de clássicos da música americana, que fizeram parte da vida de muita gente. A obra tem a assinatura de Dave O’Donnell e do mestre da guitarra John Pizzarelli, parceiros musicais que já trabalharam com James Taylor. Para abrir o disco ele traz a linda “Blue Heaven”, que além dos violões, mostra toda a suavidade vocal do cantor. Uma faixa ‘tipo’ anos de 1940. Já em “Moon River”, parece que estamos em um musical com continuação em “Teach Me Tonight”. Em seguida “As Easy as Rolling Off A Log”, que também tem esse teor musical e “Almost Like Being In Love”, que parece que estamos ouvindo o álbum “Walking Man (1974)”. Com a mesma força temos “Sit Down, You Re Rocking The Boat”.

American Standard no formato vinil: álbum está disponível também em CD e nas plataformas digitais.

Na faixa “The Nearness Of You”, ele segue com a mesma sintonia setentista e chega em “You’ Ve Got To Be Carefully Taugh”. Em “Good Bless The Cjild”, o Blues toma a cena e emenda na linda “Pennies From Heaven”. Dai para frente temos as “My Heart Stood Still”, “Ol Man River”, “It’s Only A Papper Moon” e “The Surrey Whit The Fringe On Top”, que mostram que James Taylor teve que repensar as composições do extenso catálogo de standards da música americana.

Avaliação ||

“American Standard (2020)” soa muito como os antigos trabalhos de James Taylor tendo referências, inclusive, de acordes de guitarra. Dou nota 4 (médio), pois, não achei ele muito para as rádios, mas sim, um disco para os fãs mais assíduos que apreciam sua discografia. Mesmo não tendo a força de “Before This World (2015)”, mostra que ‘JT’ se preocupa com seus fãs.

 

 

Fotos: James Taylor
Até a próxima Crítica Musical.
A coluna é publicada neste espaço toda semana

 

Se você ainda não ouviu o álbum
“American Standard (2020)”, confira! 

 

Deixe o seu comentário

Felipe de Jesus
Felipe de Jesus
- Editor & Administrador (financeiro) do portal do CulturalizaBH/Portal UAI | - Jornalista/Colunista: Crítica Musical. _______________________________________________________________________ Jornalista (FESBH), Teólogo (F.ESABI), Sociólogo e Letras (F.Polis das Artes) e Economista (UNIP). Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (UEMC), Doutorado Prof. em Ciências Sociais (USIP) e atualmente cursa Direito (UNIESP-BH). Apaixonado por música, colabora com rádios e portais falando sempre sobre álbuns, coberturas de shows e etc. Tem como hobbie comprar CDs e também vinis. "Minha paixão pela música me faz quase um pesquisador. Um amor que vem da adolescência" (Felipe de Jesus). _______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *