Brasil Cultura e Saúde Destaque

Dia Mundial de Conscientização do Autismo: luta contra o preconceito persiste e a inclusão social é desafio

Foto: Natália Costa, mestre em psicologia e diretora do Censa Betim.

São cerca de 70 milhões de autistas em todo o mundo; no Brasil, CENSA Betim, instituição com 55 anos de história, é referência nacional no atendimento a pessoas com deficiência intelectual

O mês de abril chega com celebrações importantes, como a Páscoa, mas antes, uma data que também deve ser comemorada pela sociedade, que é 2 de abril, Dia Mundial de Conscientização do Autismo, instituído em 2007 pela ONU (Organização das Nações Unidas). O mês, que celebra e conscientiza a sociedade acerca da luta pelos direitos daqueles que possuem diagnóstico do TEA (Transtorno do Espectro Autista), chega para mostrar as barreiras e dificuldades enfrentadas pelos autistas e suas famílias, que são grandes e impedem o pleno acesso.

Infelizmente, essas barreiras são alicerçadas na ignorância e no preconceito. Daí a necessidade de informar a sociedade acerca do TEA, que atinge cerca de 2 milhões de brasileiros e 70 milhões de pessoas em todo o mundo, e requer cuidados indispensáveis, principalmente quando se apresenta com outras comorbidades como a deficiência intelectual e a epilepsia. Neste contexto, o CENSA Betim, com 55 anos de história, é referência nacional no assunto, com equipe transdisciplinar especializada nos cuidados e pessoas com autismo grave associado a outros tipos de deficiência. Atualmente o CENSA atende cerca de 100 educandos, sendo que 60% com diagnóstico de autismo.

A instituição reafirma o compromisso de promover a plena participação de todas as pessoas com autismo na sociedade, garantindo o apoio necessário para que elas possam exercer seus direitos e liberdades fundamentais. “O trabalho do CENSA com a pessoa com autismo é norteado pelos cuidados básicos e educação socializadora, atendimento com equipe transdisciplinar e estabelecimento de uma rotina funcional com vistas à aquisição de um repertório comportamental que possibilite maior independência e inclusão social. Trabalhamos também com as famílias, no sentindo de instrumentaliza-las a lidar com episódios e intercorrências comuns, tais como: crises de agitação psicomotora, comportamentos auto lesivos e outras situações que possam gerar dano à pessoa com autismo”, explica Natália Costa, mestre em Psicologia e diretora do CENSA Betim.

Segundo Natália Costa, a atenção dispensada para uma pessoa adulta com diagnóstico de autismo e deficiência intelectual de moderada a severa significa, na maioria dos casos, cuidados pervasivos, ou seja, requer um maior número de profissionais envolvidos durante 24 horas por dia e ao longo de toda a vida do indivíduo. “Os desafios são muitos. Talvez, o maior deles é estabelecer um plano de atendimento efetivo para aquela pessoa que teve um diagnóstico tardio, pouca ou nenhuma intervenção na infância e na adolescência. Outro aspecto que que é muito desafiador, é lidar com pessoas com outros diagnósticos e comorbidades associadas ao autismo, como deficiência intelectual severa, epilepsia de difícil controle e comportamentos disruptivos”, concluiu Natália Costa, que destacou a importância do acompanhamento de uma equipe transdisciplinar constante, tanto para o indivíduo, quanto para a família da  pessoa com autismo, no intuito de oferecer condições favoráveis para uma melhor qualidade de vida.

Dia Mundial de Conscientização do Autismo

A ONU (Organização das Nações Unidas) definiu todo 2 de abril como sendo o Dia Mundial de Conscientização do Autismo (no original em inglês: World Autism Awareness Day), quando cartões-postais de todo o planeta se iluminam de azul – no Brasil, o mais famoso é o Cristo Redentor – para lembrar a data e chamar a atenção da mídia e da sociedade para o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA).

Em 2020, pela primeira vez, a comunidade envolvida com a causa do autismo no Brasil todo segue, unida, em uma campanha nacional com tema único: “Respeito para todo o espectro”, para celebrar a data, usando a hashtag #RESPECTRO nas redes sociais.

CENSA Betim

Fundado em 1964, o CENSA Betim é um local para cuidados básicos e um espaço para ser e conviver. Sua missão é atender as necessidades da pessoa com deficiência intelectual, associada ou não a outros transtornos, e da sua família, assegurando-lhes qualidade de vida e uma educação socializadora. O CENSA Betim conta com uma equipe transdisciplinar, convênios e parcerias. Além disso, oferece uma proposta diferenciada com atividades esportivas e recreativas, escolaridade especial, equitação e oficinas de música, teatro e artesanato. Tudo isso em um ambiente familiar e integrado à natureza.

Para dar todo o suporte e orientação necessária para os educados da instituição, o CENSA Betim dispõe de três diferentes modalidades de atendimento. Os diários, que acontecem sempre de segunda à sexta, entre 08h às 17h, o atendimento Integral, com funcionamento 24 horas que engloba hospedagem por tempo indeterminado; e a hospedagem periódica, que são especificamente para os planos de finais de semana, férias ou de acordo com as necessidades de cada família.

CENSA Betim

Centro Especializado Nossa Senhora D’Assumpção

Endereço: Rodovia Fernão Dias, Km 494 – S/N | Betim – MG

Telefone: (31) 3529-3500

E-mail: [email protected]

Deixe o seu comentário

Felipe de Jesus
Felipe de Jesus
- Editor & Administrador (apoio no setor administrativo e financeiro) ___________________________________________________________________________ Jornalista (FESBH), Publicitário (Instituto P.E.D), Relações Públicas (UIB), Teólogo (F.ESABI), Sociólogo (F.Polis das Artes) e Economista (USIP). Tem Ms. em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (UEMC) e atualmente cursa Direito (UNIESP-BH/FACSAL).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *