Colunas Crítica Musical Destaque Minas Gerais Música Resenha

Hudson Taylor: “Bear Creek to Dame Street” mostra toda a versatilidade musical da banda que já tem mais de 2 milhões de ouvintes nas plataformas digitais

“One in a Million”, “You Don’t Wanna Know” e
“I Love You And You Don’t Even Know”
são alguns hits do álbum

Coluna: ‘Crítica Musical’
Jornalista | Colunista & Editor
Felipe de Jesus
Siga: @felipe_jesusjornalista

A música vem se reinventando cada vez mais, no entanto, ela ainda traz vestígios ou mesmo fortes influências de décadas passadas e é exatamente nessa linha que a banda irlandesa, Hudson Taylor (formada pelos irmãos Harry e Alfie), vem apostando. Prova disso está no álbum “Bear Creek to Dame Street (2018)”, terceiro da carreira do “duo”, que além de reforçar as fortes influências de Simon And Garfunkel e Crosby, Stills & Nash, mostra que eles sabem onde querem chegar.

Hudson Taylor: ótimas influências musicais de Simon And Garfunkel e Crosby, Stills & Nash.

Abrindo o álbum a banda chega com a música “One in a Million”. Com um violão certeiro e uma bateria baixa, a canção é conduzida pelo ótimo vocal de Alfie. O refrão é demais! Já em “You Don’t Wanna Know”, eles chegam em total sintonia mostrando que as influências de 1960/70 são bem fortes com Simon And Garfunkel e Crosby, Stills & Nash. Com “I Love You And You Don’t Even Know” eles mantém a mesma linha e o vocal de Alfie que dá o tom. “Shot Someone” é mais uma faixa ao estilo balada anos de 1960.

“Bear Creek To Dame Street (2018)” no formato vinil.

O duo chega em ótima sintonia e emendam em “Care” (live) que faz parte do primeiro álbum do duo. Em “World Whitout”, “Don’t Know Why”, “Battles” e “Chasing Rubin” (faixas que fazem parte dos primeiros álbuns), eles trazem registros ao vivo que comprovam toda a sua força musical.

Avaliação |

Os irmãos Harry e Alfie da banda “Hudson Taylor” se completam musicalmente e essa sonoridade do interior de “Dublin” é o tempero certo para o sucesso que eles estão fazendo. Desse trabalho indico as faixas: “One in a Million”, “You Don’t Wanna Know” e “I Love You And You Don’t Even Know”, que são ótimas! Em minha opinião, o álbum “Bear Creek to Dame Street (2018)”, apenas reafirma que sem boas influências, dificilmente algum cantor ou banda conseguirá despontar na música mundial. Assim, o “duo” soube muito bem aproveitar o que eles aprenderam em sua formação musical. Se você ainda não ouviu o álbum “Bear Creek To Dame Street”, escute, pois são 36 minutos muito bem produzidos e que valem cada segundo do seu tempo!

 

Fotos: Hudson Taylor
Até a próxima Crítica Musical.
A coluna é publicada neste espaço toda semana

 

Se você ainda não ouviu o álbum
“Bear Creek to Dame Street (2018)”, confira! 

Deixe o seu comentário

Felipe de Jesus
Felipe de Jesus
- Editor e Administrador do portal do CulturalizaBH | - Jornalista/Colunista: Crítica Musical _______________________________________________________________________ Jornalista, Teólogo, Sociólogo, Letras (Literatura) e Bel. em Economia. Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação, Doutorado em Ciências Sociais e atualmente cursa Direito. Apaixonado por música, colabora com rádios e portais falando sempre sobre álbuns, coberturas de shows e etc. Tem como hobbie comprar CDs e também vinis. "Minha paixão pela música brasileira me faz quase um pesquisador. Um amor que vem da adolescência" (Felipe de Jesus). _______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *