Destaque Música Rolê em BH

Rapper Djonga lança nova música feita com apoio de fãs durante o Planeta Brasil

Neste sábado (25/01) a Esplanada do Mineirão recebe a 10ª edição do Festival Planeta Brasil. O evento mantém o seu principal propósito de reunir várias tribos e gerações, por meio da música, em um só lugar. Entre os destaques estão as presenças inéditas do rapper americano Tyga e dos australianos do grupo Stick Fingers e o cantor Nick Murphy (Chet Faker), que se apresentam pela primeira vez no Brasil. 

Além deles, outros nomes bem conhecidos do público como Caetano Veloso, Marcelo Falcão, Natiruts, Anavitória & Vitor Kley, Melim, Racionais, Black Alien, Vintage Culture, Jão & Duda Beat e Djonga, dividem espaço com um time de peso de artistas nacionais e internacionais, promovendo encontros inéditos. Ao todo mais de 40 atrações se apresentam nos cinco palcos do Festival, em 12h de festa.

BHDance Festival no gramado

Enquanto rola o festival na Esplanada, no gramado – que tem cerca de 7 mil m²-, receberá o BHDance Festival, maior circuito do gênero em Minas Gerais que recebe Don Diablo, Nervo, Vintage Culture e o projeto Chemical Dogz (Chemical Surf e Dubdogz).  

Djonga leva voz de fãs

Tem novidade no show do Djonga! A Budweiser, que é a cerveja oficial do festival, convidou o rapper de BH para criar uma música a partir de tweets reais de fãs de Hip Hop sobre o movimento em BH. O tema central da homenagem será o viaduto Santa Tereza, considerado a casa do Hip Hop e do Rap na capital, reconhecido nacionalmente por ser o palco do Duelo de MC’s. O resultado você pode conferir, ao vivo, durante o seu show. 

“Existem lugares que inspiram e já foram retratados em canções de vários artistas. Em BH, o viaduto Santa Tereza é símbolo icônico de transformação cultural por meio da música”

destaca Fernanda Frederico – gerente de marketing regional da Budweiser, Fernanda Federico.

 

 

Foto em destaque: Franl Bittencourt

Deixe o seu comentário

Charles Douglas
Charles Douglas
Virginiano, metropolitano de Ibirité, mas com a vida construída em BH, jornalista recém formado e apaixonado pelos rolês culturais da capital mineira. Está perdido no mundo da internet desde quando as comunidades do Orkut eram o Culturaliza de hoje. Quando não está com a catuaba nas mãos, pelas ruas de Belo Horizonte, está assistindo SBT ou desenhos no Netflix.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *