Analise Brasil Colunas Crítica Musical Culturaliza Música Resenha

Rita Lee: ‘Fruto Proibido’ completa 44 anos ocupando o posto unânime de ícone do ‘Rock’ brasileiro

Álbum pode ser considerado um manual de “Como se fazer Rock de verdade”; “Agora Só Falta Você”, “Esse Tal de Roque Enrow”, “Luz Del Fogo” e “Ovelha Negra” são alguns dos hits deste clássico da música brasileira

 

A música brasileira já tem Roberto Carlos que é considerado o “Rei”, mas tem também uma “Rainha” e ela se chama Rita Lee! A cantora e compositora que é uma das maiores hitmakers do Rock nacional, tem em sua discografia álbuns marcantes e com certeza “Fruto Proibido (1975)” é um dos destaques da sua imensa obra musical. O álbum que traz a colaboração do excelente grupo “Tutti Frutti” (Luis Sérgio Carlini – guitarra, Lee Marcucci – baixo, e Franklin Paolillo – bateria), conseguiu o que poucos discos até então tinham alcançado: emplacar vários hits nas rádios trazendo letras engajadas com a juventude da época. O disco vendeu 150 mil cópias e foi o responsável por projetar, de fato, a carreira da cantora na música brasileira. A revista “Rolling Stone Brasil” elegeu o disco como o 16º melhor disco brasileiro de todos os tempos. Além disso, 97% dos usuários do Google gostaram desse álbum.

 

O sucesso do álbum foi tamanho e não era para menos! “Dançar Pra Não Dançar”, música que abre o disco já mostra toda a força da compositora. Com a introdução de piano ao estilo “Charleston” dos anos de 1920, a música traz em total consonância a guitarra de Luis Sérgio Carlini, a bateria de Franklin Paolillo e o baixo de Lee Marcucci do Tutti Frutti. A sonoridade da canção já mostra o que virá em seguida com “Agora Só Falta Você”. A música é um dos maiores hits da carreira da cantora e no álbum “Rita Lee – Acústico MTV (1998)”, ela repetiu a euforia da canção. A guitarra da introdução é sensacional. Além disso, o “solo” da música em meio o acompanhamento da bateria é algo estonteante de se ouvir. Que sintonia! Em “Cartão Postal” Rita Lee começa a mostrar sua marca “meio cômica”, que se tornou mais tarde, algo característico em sua carreira.

 

Rita Lee com os integrantes do grupo Tutti Frutti: Luis Sérgio Carlini – guitarra, Lee Marcucci – baixo, e Franklin Paolillo – bateria (Foto: Escotilha)

 

Na música “Fruto Proibido” ela e o grupo Tutti Frutti” trazem uma espécie de “Blues” com muita gaita. A letra é ótima e a voz de Rita Lee, um elemento a parte. Incrível! Em “Esse Tal de Roque Enrow”, além das guitarras sensacionais, o clarinete que entra em sua introdução é marcante. Pela idade de Rita Lee na época, sua maturidade musical se destaca, pois falar do Rock And Roll que era “para alguns pais” a tormenta, foi no mínimo uma bandeira para os jovens dos anos de 1970. Até hoje a música é um destaque na carreira da cantora. Prova do sucesso, foi que a cantora Pitty, uma das maiores artistas do Rock atual, fez um “duo” com Rita Lee nesse clássico. Com o “Toque” ela continuam mantendo a sonoridade do álbum. A letra também bem Rock And Roll se destaca pela voz “afinadíssima” de Rita Lee. Em “Pirataria” o álbum mantêm a mesma linha musical. A canção mostra toda a rebeldia da cantora. É demais!

 

“Luz Del Fogo”, mais um grande sucesso de Rita Lee desemboca em “Fruto Proibido (1975)”. A canção também é um hit a parte no álbum. Mais uma vez as guitarras aparecem fortemente na canção e claro, a voz de Rita Lee. Além disso, a letra é convidativa para uma pista de dança, é sensacional a sintonia dos músicos do Tutti Frutti nesse disco! É impossível falar de Rita Lee sem lembrar de “Ovelha Negra”. A música que fecha “Fruto Proibido (1975)”, com certeza fez parte da vida de muitas pessoas. Até hoje a letra é ecoada pelos fãs e por pessoas que acompanham a carreira da Rainha do Rock brasileiro. Mais uma questão importantíssima, a música traz para mim, um dos melhores solos de guitarra do Rock nacional. Pela história que os integrantes do Tutti Frutti contaram no programa “O Som do Vinil”, esse solo não entraria, mas acabou fazendo parte nos últimos retoques do álbum. A solo dessa música é com certeza uma marca na música brasileira. É de arrepiar!

 

Avaliação 

 

A discografia de Rita Lee é completa! Por isso, falar de “Fruto Proibido (1975)” é apenas reforçar a grandeza musical da artista no mercado fonográfico. Com a rebeldia da época, mas com o olhar atento as mudanças sociais, o álbum tem até hoje destaque por sua sonoridade e claro, pela maestria das letras. Dele indico as canções: “Dançar Pra Não Dançar”, “Agora Só Falta Você”, “Cartão Postal”, “Esse Tal de Roque Enrow”, “O Toque” “Luz del Fogo” e “Ovelha Negra”. Avalio com cinco estrelas (máxima), pois, a junção Rita Lee e Tutti Frutti foi tão certeira, que depois disso a cantora ainda gravou mais um álbum com esses incríveis músicos. Destaco as letras, guitarras, bateria e baixo e afirmo, que se existem “obras primas no Rock nacional”, “Fruto Proibido (1975)” está no topo dessa lista. Se você ainda não ouviu o álbum, escute, pois são quase 38 minutos de música de qualidade. Álbum disponível no formato físico e nas plataformas digitais.

 

 

 

Fotos: Rita Lee
Até a próxima Crítica Musical.
A coluna é publicada neste espaço toda semana

Deixe o seu comentário

Felipe de Jesus
Felipe de Jesus
- Editor e Administrador do portal do CulturalizaBH | - Jornalista/Colunista: Crítica Musical _______________________________________________________________________ Jornalista, Teólogo, Sociólogo, Letras (Literatura) e Bel. em Economia. Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação, Doutorado em Ciências Sociais e atualmente cursa Direito. Apaixonado por música, colabora com rádios e portais falando sempre sobre álbuns, coberturas de shows e etc. Tem como hobbie comprar CDs e também vinis. "Minha paixão pela música brasileira me faz quase um pesquisador. Um amor que vem da adolescência" (Felipe de Jesus). _______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *