Colunas Crítica Musical Culturaliza Música Resenha

Rei do Pop: Lulu Santos mantém estilo musical e surpreende com o álbum “Pra Sempre”

23° trabalho traz a participação do aclamado DJ Meme; mais uma vez o cantor acerta na sonoridade, com batidas, violão e claro, composições de qualidade

 

Qual é a fórmula do Pop? Como se manter tanto tempo na mídia e o melhor, com o mesmo estilo musical emplacando tantos hits nas rádios? Para alguns artistas não existe resposta, mas para Lulu Santos é simples: profissionalismo e dom musical. Prova disso está em seu mais novo álbum “Pra Sempre (2019)”, 23° trabalho que traz toda a sonoridade já conhecida, com pitadas de amor e claro, o estilo inconfundível de Lulu Santos. Para abrilhantar ainda mais o novo álbum, o DJ Memê, peça fundamental na carreira de Lulu Santos nos anos de 1990, faz parte desse novo e muito bem produzido trabalho. Em pouco tempo o álbum já tem 92% de aprovação dos usuários do Google.

 

“Radar” foi a música escolhida por Lulu Santos para dar o pontapé inicial no novo trabalho. Com um refrão impactante ele consegue agradar pela sonoridade. Se não fosse nova, daria a impressão de ter sido retirada do álbum “Anti Ciclone Tropical (1996)” também produzido pelo DJ Meme. A guitarra tradicional de Lulu aparece muito bem! Em seguida a música “Pra Sempre” traz todo o romantismo do cantor com o swing perfeito. A letra é praticamente uma declaração de amor do artista ao seu novo relacionamento. É linda e uma delícia de se ouvir! Com “Tão Real” Lulu Santos traz mais um sucesso. A música também reflete no romantismo do artista. A batida é ótima. Por um instante a canção traz a impressão de ter sido tirada do álbum “Programa (2002)”, mais um grande trabalho da vasta discografia de Lulu Santos.

 

Em “Hoje em Dia” uma das sensacionais apostas do novo álbum, Lulu Santos traz batidas ao estilo Pop  e também um refrão marcante! Com “Ser ou Não Ser” Lulu remota aos primórdios de sua carreira. O som traz a guitarra única do artista, bem Pop Rock. Em “Lava”, o coral traz o tom e em seguida o cantor também mostra o seu vocal fantástico e impactante. Bem dance a canção. “Gritos e Sussurros” é também aquela música que traz a impressão de ter sido retirada dos álbuns mais antigos de Lulu, como  “Honolulu” de 1990. Chegando em “Orgulho e Preconceito” ele traz quase que uma batida “Funk”, mas claro, ao estilo Pop. A letra também reflete em seu momento e relacionamento atual. É incrivel! Em “The Look Of Love”, o inglês limpo de Lulu Santos na letra de Burt Bacharach e Hal David dá o tom.

 

Em “Quae Será Tamém (Savassi By Night) vemos o mestre Lulu Santos “não sei se ao certo”, fazendo uma homenagem ao bairro Savassi, em Belo Horizonte/MG. Sensacional! A música não traz vocais, mas batidas que conhecemos em alguns discos do artista mescladas com seu violão único. Para fechar “Pra Sempre (2019)” do jeito que apenas o “Rei do Pop” sabe, ele traz a versão de “Radar” (Extend Mix) dando ainda “mais vida e balanço Pop” a canção. A versão mais dance ficou ótima. O som inconfundível de Lulu Santos reafirma sua força Pop. É demais!

 

Avaliação

 

Acompanho a carreira do Lulu desde a minha infância, quando tinha uns seis anos de idade, ou seja, a partir do disco “O Último Romântico (1987)” que era do meu pai. No entanto, me apaixonei de verdade pelo seu trabalho na minha juventude, nos anos de 1990 a partir dos álbuns “Eu e Memê, Memê e Eu (1995)” e Anti Ciclone Tropical (1996)”. De lá para cá venho acompanhando sua carreira de álbum a álbum, aliás, comprando todos! Sua marca única no Pop sabe dar qualidade aos novos trabalhos que ele produz e em “Pra Sempre (2019)” não seria diferente! Dele indico as incríveis canções: “Radar”, “Pra Sempre”, “Tão Real”, “Hoje em Dia”, “Gritos e Susurros”, “Orgulho e Preconceito” e “The Look Of Love”. Avalio com cinco estrelas (máxima), pois além das batidas, Lulu se firma ainda mais como um compositor sensato, brilhante e que sabe dosar sentimentos e expressar muito bem em seus trabalhos. Vale a pena escutar “Pra Sempre (2019)” que está disponível nas plataformas.

 

Fotos: Lulu Santos

Até a próxima Crítica Musical.

A coluna é publicada neste espaço toda semana.

Deixe o seu comentário

Felipe de Jesus
Felipe de Jesus
- Editor e Administrador do portal do CulturalizaBH | - Jornalista/Colunista: Crítica Musical _______________________________________________________________________ Jornalista, Teólogo, Sociólogo, Letras (Literatura) e Bel. em Economia. Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação, Doutorado em Ciências Sociais e atualmente cursa Direito. Apaixonado por música, colabora com rádios e portais falando sempre sobre álbuns, coberturas de shows e etc. Tem como hobbie comprar CDs e também vinis. "Minha paixão pela música brasileira me faz quase um pesquisador. Um amor que vem da adolescência" (Felipe de Jesus). _______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *