Colunas Crítica Musical Culturaliza Música Resenha

Alanis Morissette: Há 24 anos “Jagged Little Pill” abalava as estruturas do Rock mundial


3º álbum da cantora vendeu 35 milhões de cópias no mundo todo; Taylor Hawkins, integrante do
Foo Fighters, foi baterista na turnê do disco nos anos de 1995 e 1996

 

Do ano de 1990 até 1995 o “Grunge” era o estilo musical mais consumido no mundo todo. Pearl Jam, Nirvana, Soundgarden, Stone Temple Pilots e outras bandas do estilo dominavam as paradas de sucesso, até que o “furacão” chamado Alanis Morissette (de apenas 21 anos), chegou para mudar todo esse conceito e cenário musical com “Jagged Little Pill (1995)”. O álbum que veio logo depois dos desconhecidos “Alanis (1991)” e “Now Is The Time (1992)” mexeu com a indústria fonográfica da época vendendo 35 milhões de cópias no mundo todo, mostrando acima de tudo, que estava na hora de olhar para outros rumos na música. Para abrilhantar, Taylor Hawkins (que desde o ano de 1997 está no Foo Fighters), foi o baterista escolhido pela cantora para excursionar na turnê mundial de “Jagged Little Pill (1995)”. O trabalho traz a assinatura de “Glen Ballard”, produtor que até então era desconhecido, mas que logo depois deste álbum, se tornou um dos mais requisitados no mercado fonográfico.

 

Com uma certa rebeldia nas letras, mas um profissionalismo aquém, “Jagged Little Pill (1995)”, já traz em sua primeira faixa “All I Really Want” um vocal totalmente diferente do que até então era conhecido e uma sonoridade explosiva com guitarras, gaitas e batidas eletrônicas em total consonância. Em seguida “You Oghta Know” chega com a mesma intensidade, trazendo bateria, solos e um refrão potente, já que a voz afinadíssima de Alanis Morissette dá o tom. A faixa foi uma das mais tocadas do álbum na época e até hoje um estouro. Para acalmar os ânimos, ela chega com a bela “Perfect” tendo uma abertura doce e guitarras incrivelmente bem dedilhadas. É uma das minhas faixas preferidas de “Jagged Little Pill (1995)”, pois Alanis Morissette consegue emocionar.

 

Chegando em “Hand In My Pocket” mais uma balada do álbum, Alanis Morissette traz seu vocal impecável misturados ao som único. A faixa tocou exaustivamente nas rádios e dominou as paradas da MTV Brasil. Na música “Right Through You” (que não me recordo se tocou nas rádios), Alanis traz mais uma faixa Rock And Roll de qualidade. Mais uma vez as guitarras e a bateria chamam a atenção. O refrão também é um estouro. Com “Forgiven”, faixa menos expressiva do álbum, Alanis mais uma vez dá uma acalmada. A canção é mais tranquila, mas também com uma letra forte. Em “You Learn” uma das músicas mais tocadas da carreira da cantora, Alanis e banda trazem total sintonia, tanto em vocais, sons, quanto refrão. Que faixa! Em “Head Over Feet”, mais um hit mundial, a cantora consegue manter a linha e a mesma empolgação do álbum. O refrão é ótimo e a voz de Alanis Morissette mais ainda!

 

Em “Mary Jane”, canção mais lenta, Alanis Morissette consegue emocionar! O seu vocal afinadíssimo traz o tom para a canção que é mais melancólica, mas que traz um refrão lindo e sensacional. De fato, uma faixa emocionante e que nos faz viajar. Como poucos artistas da música conseguiram até hoje, Alanis traz em seguida mais uma música que foi um grande hit nas rádios. “Ironic” é aquela música que dá vontade de sair cantando em voz alta. A faixa também teve seu vídeo clipe passado em exaustão na MTV Brasil e claro, nas rádios. Um sucesso! Na faixa “Not The Doctor” a cantora emplaca mais um sucesso. A música também não foi tocada nas rádios, mas se tornou bem querida pelos fãs. Eu particularmente adoro ela! Para fechar “Jagged Little Pill (1995)” de uma forma única e com certeza inesquecível, Alanis Morissette traz “Wake Up” que também tem um refrão sensacional. A música é potente e ao mesmo tempo mais calma, mas bem empolgante se considerando sua sonoridade com pequenos toques de guitarras, baixo e bateria.

 

Avaliação

 

Esse álbum marcou demais a minha adolescência nos anos de 1990. Eu tinha 13 para 14 anos de idade quando a cantora Alanis Morissette lançou o seu 3º disco e tanto eu, meu irmão e muitos amigos, ficamos extasiados com o som que era totalmente diferente de tudo que havíamos escutado até então! São tantos hits nesse álbum, que escolher as faixas prediletas é bem difícil, mas deixo as seguintes: “All I Really Want”, “You Oghta Know”, “Perfect”, “Hand In My Pocket”, “Right Throught You”, “You Learn”, “Head Over Feet”, “Mary Jane”, “Ironic”, “Not The Doctor” e “Wake Up”, que são incríveis. Avalio com cinco estrelas (máxima), pois, falar de um álbum que conseguiu mudar os conceitos de uma época dominada pelo “Grunge” e ainda trazer tantos hits, não é para muitos, mas para poucos artistas da música e Alanis Morissette conseguiu isso muito bem em “Jagged Little Pill (1995)”. Se você ainda não ouviu, escute, pois ele tem uma sonoridade bem moderna, além de ser um dos melhores de Rock Alternativo dos anos de 1990.

 

Deixe o seu comentário

Felipe de Jesus
Felipe de Jesus
- Editor e Administrador do portal do CulturalizaBH | - Jornalista/Colunista: Crítica Musical _______________________________________________________________________ Jornalista, Teólogo, Sociólogo, Letras (Literatura) e Bel. em Economia. Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação, Doutorado em Ciências Sociais e atualmente cursa Direito. Apaixonado por música, colabora com rádios e portais falando sempre sobre álbuns, coberturas de shows e etc. Tem como hobbie comprar CDs e também vinis. "Minha paixão pela música brasileira me faz quase um pesquisador. Um amor que vem da adolescência" (Felipe de Jesus). _______________________________________________________________________ [ Siga o Instagram: @felipe_jesusjornalista ]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *