Culturaliza Diversão Exposições Música

Cultura popular é destaque da progressão programação do Sesc Palladium

Fevereiro chega cheio de boas novidades no Sesc Palladium, o centro cultural trabalhará temas específicos para nortear a programação do primeiro e do segundo semestre de 2019. De fevereiro a julho, as Culturas Populares estarão em discussão em diferentes linguagens artísticas.

 

O eixo curatorial Culturas Populares pretende trazer à discussão a dimensão antropológica da cultura com todo o sentimento de pertença e identificação que permeia o assunto. Manifestações artísticas e rituais, sejam eles tradicionais ou contemporâneos, estarão na ordem do dia. Dentre os destaques está a exposição Naïfs do Brasil, inaugurando o eixo em 12 de fevereiro, na Galeria de Arte GTO. No dia 22 de fevereiro, Paulinho da Viola sobe ao palco do Grande Teatro com sua filha, a cantora Beatriz Rabello, para celebrar a cultura do Carnaval, com o show Bloco do Amor.

 

E ao longo dos meses ainda teremos Orquestra Ouro Preto e Antônio Nóbrega, na série de concertos Domingos Clássicos; o escritor moçambicano Mia Couto analisando o Grande Serão Veredas, de Guimarães Rosa; e uma verdadeira invasão de sacis, com o #OcupasacyBH.

 

Abaixo mais informações sobre a programação:

Exposição Naïfs do Brasil – Acervo Sesc de Arte Brasileira

Quando: 12 de Fevereiro a 21 de Abril

Hora: de terça a domingo, das 9h às 21h

Onde: Galeria de Arte GTO do Sesc Palladium – R: Rio de Janeiro, 1.046, Centro)

Quanto: Entrada gratuita

 

Paulinho da Viola e Beatriz Rabello – Bloco do Amor    

Quando: 22 de Fevereiro

Hora: 21h

Onde: Grande Teatro do Sesc Palladium – R: Rio de Janeiro, 1.046, Centro

Entrada: Plateia I: R$ 150 (inteira) | Plateia II: 130 (inteira) | Plateia III: 100 (inteira).

O trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo com o cartão do Cliente Sesc têm 60% de desconto no valor da inteira.

Classificação: 12 anos

Joseane Santos
Joseane Santos
Canceriana do coração apaixonado, amante da boa música, atleticana no corpo e na alma, mineirinha do interior que encontrou na capital seu lugar no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *