Destaque Música Resenha Resenhas Shows

Planeta Brasil prova que é o maior de Minas com mais de 12 horas de evento; confira resenha e fotos

Muita música, reflexão, calor, ventos e muita agitação! Essas são as palavras que uso para descrever o Festival Planeta Brasil 2019, que comemorou o seu 10º ano recebendo 38 mil pessoas e apresentando mais de 30 atrações e mais de 12 horas de duração. Ufa! Haja pernas pernas e disposição para acompanhar tudinho.

 

Ao fim de cada show era possível ver a loucura e a animação de todxs para chegarem em outros palcos a fim de assistirem à uma outra atração, cenas parecidas com a de corridas já que o tempo era contado. Outros pontos positivos foram as distrações instaladas pela Esplanada, como tirolesa, murais, stands; com elas, mesmo você não curtindo todas as atrações, outras alternativas ocupavam o seu tempo.

 

Iniciamos o Festival com um show de Jão, no palco Locals Only. O cantor se apresentou para um público bastante animado e que cantava suas músicas de forma vibrante. A cantora Day também se apresentou dentro do show do cantor e de quebra reencontrou um grande amigo, que também subiu ao palco com ela, o Vitão

 

 

Jão e Day | Foto: Fernando Henri | Pin Fotografia

 

 

Daparte veio logo em seguida mostrando o poder das bandas locais, com um som que eu amo e que manteve a mesma animação de Jão. Hotelo também fez participação no show dos mineiros levando suas músicas, aquecendo para o que vinha logo a seguir. Um dos shows mais esperados do dia, Melim, se apresentou em um dos grandes palcos, o Norte, em outro extremo da Esplanada. A banda que conquistou rapidamente uma grande legião de fãs dedicou um momento da apresentação às vítimas da tragédia em Brumadinho, que aconteceu um dia antes do Festival. 

 

De novos nomes a grande nomes da música brasileira, Milton Nascimento tomou conta do Palco Norte e um coral gigante o acompanhava em cada verso de suas grandes músicas. O cantor dedicou “Coração Estudante” para Marielle Franco e Anderson Silva. Além disso, Criolo abrilhantou ainda mais o show, carregando em suas expressões uma grande emoção de estar ao lado do grande Bituca. Em um momento reflexivo do show, Djamila Ribeiro sobe ao palco lembrando das tragédias em Brumadinho e Mariana. “Não é acidente. É crime” aparecia no telão. 

 

Milton e Criolo | Foto: Charles Douglas

 

 

Dajamila e Criolo | Foto: Charles Douglas

 

 

Natiruts também embalou o Palco Norte fazendo com que um mar de mãos acompanhasse as suas músicas introspectivas. Já do outro lado, no Palco Sul, Lagum fazia a festa literalmente com um showzaço que não deixou ninguém parado. A banda mineira comemora a grande repercussão que vem ganhando e parece que o público também aceitou essa “comemoração”. 

 

Lagum | Foto: Fernando Henri | Pin Fotografia

 

Rincon Sapiência dividiu o Palco Sul com Tropkillaz misturando rap, pop e funk. O show foi marcado por mensagens positivas. Momentos depois, Seu Jorge comandou um dos vários momentos de ouro do Festival com um show completíssimo! Já do outro lado, no Norte, uma das atrações internacionais iniciava seu show, a banda Slightly Stoopid

 

Já anoitecendo, Jorge Ben Jor abrilhantava o Palco Sul também recheado de clássicos na ponta da língua de grande parte do público. Céu trouxe ainda mais beleza para a momento com sua suave voz que acompanhava Ben Jor durante as lindas composições. De volta ao Locals Only, o show de Vitor Kley transformou o pequeno palco em três e contou com participação de Pedro Calais, o vocalista da Lagum, e de Gabi Melim, umas das integrantes da Melim e namorada de Vitor. O cantor não resistiu e “pulou” para o público. 

 

 

Já nos momentos finais, no Palco Sul, a banda Raimundos iniciou as comemorações de 25 anos com um show de deixar qualquer um louco pelo som.  A banda incentivou a clássica roda em shows de rock, mas com duas ressalvas “Não vale soco na cara” e “respeita as mina”. Já no Palco Norte, o rapper Wiz Khalifa fazia uma show apresentação  desafiadora, quem viu sabe do que estou falando. Fechando a noite, no Palco Eletrônico, Vini Vici apresentou um set que fez todos saírem gritando “eu não vou embora”. 

 

 

Raimundos | Foto: Fernando Henri | Pin Fotografia

 

 

Enfim, um Festival para ficar para a história, assim como todas as edições! Quem ainda não foi em nenhuma edição tá perdendo muito, pois são momentos únicos ligados a bastante diversidade. Claro, não deu pra ver tudo, porque para isso eu deveria ter sido divido em quatro, mas infelizmente isso ainda não é possível. Agradeço o apoio da minha equipe, Fernando Henri e Layza Cristine, pelo trabalho lindo realizado, e à assessoria do evento Rede Comunicação por todo apoio prestado antes, durante e pós o Planeta!

 

Em breve, em nosso canal no YouTube, você confere uma matéria bem legal sobre o Festival, além de entrevistas com Lagum, Jão, Seu Jorge e Raimundos! Tá demais! 

 

Ah, e se você foi abordado por alguém da nossa equipe durante o evento, suas fotos estão ai na galeria! Espero que curta! Ainda nesta semana saem mais fotos!! 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

Veja a segunda parte das fotos!!! 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Deixe o seu comentário

Charles Douglas
Charles Douglas
Virginiano, metropolitano de Ibirité, mas com a vida construída em BH, jornalista recém formado e apaixonado pelos rolês culturais da capital mineira. Está perdido no mundo da internet desde quando as comunidades do Orkut eram o Culturaliza de hoje. Quando não está com a catuaba nas mãos, pelas ruas de Belo Horizonte, está assistindo SBT ou desenhos no Netflix.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *