Colunas Rolê Fotográfico Turismo

Rolê Fotográfico: Espaço do Conhecimento UFMG

Olá, tudo bem? Vamos seguindo nosso passeio pelo Circuito Liberdade e mostrando as maiores atrações da Liba. Já falamos sobre o Memoral Minas Gerais Vale, o Museu das Minas e do Metal, o CCBB e também a Savassi. Agora vamos num espaço novo da praça e que não faz 10 anos que foi inaugurado. O próprio nome já diz do que se trata o espaço, e nada melhor do que isso, né? Conhecimento é uma coisa que ninguém pode tirar de nós. Pois conhecimento é essencial nas nossas vidas.

 

 

Circuito e Espaço

 

O Circuito Cultural Praça da Liberdade nasceu com o objetivo de valorizar ainda mais o espaço histórico da praça e intensificar o seu poder cultural. Trata-se de uma enorme variedade de arte, ciência, cultura e história, além de ser o maior complexo cultural do país. Com a inauguração do circuito em 2010, os espaços e museus passaram a ser extensão da Praça da Liberdade que deixou de ser só uma opção de lazer. São várias programações todos os meses, de teatro, dança, música, além de exposições permanentes e temporárias nos museus.

 

 

O Espaço do Conhecimento foi inaugurado em 2010 marcando também a inauguração do circuito e a sua criação foi uma da UFMG com o governo do estado. A ideia é levar para o público uma informação mais aprofundada sobre vários assuntos sem ser nada muito entediante, já que boa parte dos espaços são interativos. Cada andar consiste em galerias que abordam diferentes áreas importantes para o conhecimento da natureza humana, desde o estudo do universo, passando pelos períodos pré-históricos até a origem da raça humana e suas vertentes culturais. A maior atração do Espaço do Conhecimento é de fato o Planetário. É um cinema 180º x 360º que mostra várias sessões sobre o espaço, as estrelas, os planetas e o zodíaco, trazendo uma experiência única ao expectador. Realmente não tem muito o que dizer, só indo para conferir kkkk. Além do Planetário, tem o Terraço Astronômico com dois telescópios para observação dos astros e o período de observação ocorre nas noites de sábado e nas manhãs de domingo.

 

Telescópios usados para a observação. Acho que cheguei atrasado kkkkk

 

Nos outros andares há exposições fixas e temporárias. A exposição “Origens” é fixa, composto de um andar inteiro com objetos arqueológicos, informações genéticas e várias fases da formação do ser humano. Há uma linha do tempo que mostra toda nossa evolução desde o Big Bang. Existe também partes interativas que o espectador pode saber mais formação do planeta, além de saber mais informações como a existência da Pangéia, os seres vivos que existiam milhões e milhões de anos atrás: dinossauros, répteis e grandes mamíferos. A obra “Árvore da Vida” demonstra, em um grande painel ilustrado, os ancestrais em comum e algumas das relações entre as espécies que viveram na Terra em diferentes épocas. Na sessão da “Pré-História Humana” é composto de um enorme quadro com uma linha do tempo que mostra milhões de anos de evolução humana, desde os Hominídeos e primatas, e desde os Australopitecos até os Homo-Sapiens.

 

 

Um andar abaixo há a exposição “Vertentes” mostrando origens geográficas da humanidade, cultura, religiões, costumes, diversidade dos povos e como o ser humano foi adquirindo e aprimorando seu conhecimento. Com espaços interativos de áudio e vídeo, o espectador consegue, de uma forma mais aprofundada, saber mais sobre todo o processo de evolução do homem moderno como as grandes viagens marítimas e a descoberta da prensa. Nessa exposição tem espaços que mostra de onde vêm as frutas, legumes que comemos no nosso dia a dia, e também a origem do nome de algumas delas. Em outra sessão interativa, a “Diversidade Linguística” o espectador ouve histórias e causos da cultura mineira, além de poder ver fotografias, fuxico e retalhos que representam nosso estado.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

Por fim, a última exposição “Colecionar o Mundo: objetos + ciência + cultura” podemos encontrar uma grande variedade de artefatos científicos importantes e úteis para nosso conhecimento. A exposição é composta de quadros de renomados artistas como Portinari (meu predileto), Guignard, Burle Marx, Di Cavalcanti, Maria Helena Andrés e outros. Há também uma enorme mostra de animais, insetos, aves e plantas da fauna e flora de regiões de Minas Gerais. No final das exposições o visitante pode ir na cafeteria que fica logo na entrada do Espaço, além de uma livraria com preços acessíveis. Não posso esquecer também da fachada digital, onde sempre é transmitido vídeos sobre ciência e arte todas as noites.

 

 

O Espaço do Conhecimento é mais um grande atrativo do Circuito Liberdade e funciona de terça a domingo de 10h às 17h com exceção dos sábados que funciona até às 21h (para apreciação do céu no terraço). As sessões no Planetário custam 6 reais e 3 reais meia-entrada e o pagamento é somente em dinheiro. Segue mais fotos do rolê e espero que tenha gostado. Até o próximo rolê!

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Fontes:

Espaço do Conhecimento UFMG

Portal Belo Horizonte

Diego Martins
Diego Martins
28 anos, Atleticano, formado em Design Gráfico pelo UniBH e em fotografia pela Escola Metrópole. É apaixonado por futebol, história, arte, mesa de bar com uma boa conversa e tem a fotografia como sua mais nova paixão. Quando não está fotografando, adora ver filmes, seja em casa ou no cinema. Não trocaria Belo Horizonte por lugar nenhum do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *