Culturaliza Literatura Poesia

Poetiza BH: Kronos

Tu me querias
E como tempo
Doo
Só não sei dizer
Se a mim
Ou ao seu contentamento
por certo
Resta o rabisco
A pele já devastada
Arrancada do seio
De dentro
Onde escondia em súbito segredo,
Toda a composição das estações
Servia a si
Embaladora dos meus ais
Que sem blefe
Posto que nu
Arrastava meus olhos
E cego
Precipitado em vigília
Carregava nas costas
Indo e vindo
De cima
Abaixo
Em centenas de cômodos
Todos eles
Ausentes dos seus cheiros
Por onde me perdi pela primeira vez
Uma outra certidão
É quando o coração deixa de ver

E ama

 

Poema de Bernardo Nogueira

Foto: Wagner Correa

Instagram: Café de Imagens

Deixe o seu comentário

Bernardo Nogueira
Bernardo Nogueira
Professor da Escola de Direito do Centro Universitário Newton Paiva, mestre em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, doutorando em Direito pela PUC/MG, autor dentre outros dos livros: "Cinema com Filosofia", "FOTOcontinuo", "Avôrio", "Direito e Literatura". Talvez poeta...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *