Cobertura Destaque Resenhas Shows

Planeta Brasil: Um planeta de verão, música, diversidade e de muito sol!

Sábado (27/01), o último final de semana de janeiro, nos presenteou com um sol forte, uns pingos de chuva e um festival pra ninguém colocar defeito. A edição do Festival Planeta Brasil, deste ano, prometeu e cumpriu no quesito maior edição.  

 

Com quatro palcos espalhados em diversos pontos da Esplanada do Mineirão, infelizmente, foi impossível acompanhar todos os shows. Além dos palcos com atrações para todos os gostos, o espaço também contava com vários lounges diversificados, como um escorregador com as cores do arco-íris, que completava um mini parque de diversão. 

 

Foto: Fernando Henri – Pin Fotografia

 

O espaço entre um palco foi bem estudado e, por isso, nenhum show atrapalhava o outro. Durante a cobertura, tive a oportunidade de conferir os shows das bandas internacionais Mayer Hawthorne, The Beautiful Girls, Soja e Phoenix e, claro, os nacionais O Rappa, Criolo & Mano Brown, Anavitória, Graveola e o Lixo Polifônico, Oriente & Iza1 Kilo, Vintage Culture e Chapeleiro

 

O Festival contou ainda com os shows  de Gabriel O Pensador, Cat Dealers, FTampa, Maneva & Tati Portella, Devochka, Gabriel Elias & Mariana Nolasco, DV Tribo, Dirty Loud, KVSH, Manimal, Zimun, Lagum & Gabriel Gonti, Orquestra Atípica de Lhamas, Lothief, Ricci Guido, Quarto Amado & Mais Dub Por Favor

 

Como disse, foi difícil ver tudo. Não faltou vontade, aliás, vontade era algo em que eu sentia em cada um no evento. Vontade de correr, vontade de cantar, vontade de ser realmente quem é e vontade de expressar toda a animação daquela típica tarde de verão. 

 

Opinião – Destaque

 

Foto: Fernando Henri – Pin Fotografia

 

Em minhas passagens pelos palcos, fui surpreendido com o show da banda francesa Phoenix. A banda era o principal destaque do Festival e por algum momento achei estranho a pouca movimentação e desejo pela banda. Muitos estavam focados no último show de O Rappa, em BH, já no pôr do sol. Mas fui surpreendido, com a vibração que o show dos franceses trouxe para quem estava no Palco Norte. Com as músicas na ponta da língua, o público foi a loucura quando o vocalista Thomas Mars foi até o público e como um astro do rock se jogou de fato no público. Saí do show e do festival extremamente cansado, mas com aquela vontade de viver toda sensação novo. 

 

+ cobertura 

 

O Culturaliza BH fez uma cobertura bem legal do Festival e, além desta resenha e das fotos abaixo, iremos publicar em nosso canal no YouTube, vários vídeos, como a participação do público, entrevistas com The Beautiful GirlsMayer Hawthorn, 1 Kilo, Maneva & Tati Portella, Orquestra Atípica de Lhamas e Phoenix. Fique atento!

 

Galeria:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Deixe o seu comentário

Charles Douglas
Charles Douglas
Virginiano, metropolitano de Ibirité, mas com a vida construída em BH, jornalista recém formado e apaixonado pelos rolês culturais da capital mineira. Está perdido no mundo da internet desde quando as comunidades do Orkut eram o Culturaliza de hoje. Quando não está com a catuaba nas mãos, pelas ruas de Belo Horizonte, está assistindo SBT ou desenhos no Netflix.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *