Culturaliza Entrevistas

Wesley D’Amico e suas curiosas obras artísticas

Um mecânico de automóveis que resolveu se aventurar com a arte e mesmo com tantos “nãos”, ainda continua persistindo e exaltando suas ideias e obras. Esse é Wesley D’Amigo, um homem que é capaz de colocar fogo em seus quadros, quebrar suas próprias esculturas e de fazer molduras com 3mm. 

 

 

Fogo na arte 

 

Wesley é autor de uma façanha: colocar fogo em seus próprios quadros sem danificá-los. Como ele faz isso? Um segredo guardado a sete chaves.  Ele afirma que antes de chegar ao incrível feito, muitos quadros foram queimados e muitas dúvidas de avaliadores foram levantadas. Desconfiavam que o artista usava um vidro na frente do quadro, mas a hipótese cai quando vemos a mudança de cor durante o movimento do fogo. O mais curioso é que após o quadro ter ficado à noite secando, um rosto surgiu, sendo batizada por ele de criador do universo. 

 

 

Micro telas 

 

Em um dia olhando para uma pequena bandeira brasileira em um revista, D’Amico pensou em fazer micro telas com imagens diversas como aquela mini bandeira. Foi assim que o artista resolveu se aventurar mais uma vez, contando com a ajuda de uma broca, serra, lima e, claro, uma lupa. Desde então, molduras de 10mm, 9mm, 8mm, 7mm, 6mm, 5mm, 4mm e 3mm já foram feitas. 

 

As micro telas do artista

 

A menor bandeira do Brasil 

 

Com o surgimento de várias ideias, consideradas loucas por muitos, o artista furou com uma broca de 6 décimos de milímetro (menor que a ponta de uma caneta esferográfica) e para moldar o quadrado usou a própria serra e afirma que Deus lhe ajudou, pois conseguiu terminar a moldura sem nenhuma ajuda de equipamento eletrônico. E o que pintar ali dentro? Segundo um amigo, seria impossível qualquer tipo de pintura ali, pois uma gota de tinta era quatro vezes maior que a moldura, mas para provar que era capaz, D’Amico pintou a Bandeira Brasileira no pequeno espaço, rendendo-lhe o recorde no Rank Brasil. 

 

 

Mesmo com tanto empenho e ideias inovadoras, Wesley, um artista autodidata e sem patrocínio, não conseguiu o tão sonhado troféu e o certificado do recorde, além disso, suas obras foram recusadas por 18 galerias, chegando a ler frases do tipo: “não é o artista que procura a galeria, quando ele é bom, a galeria vai até ele”.

 

Chamando atenção 

 

Para atrair uma maior visibilidade ao seu trabalho, o mecânico/artista construiu uma escultura e procurou por uma ano alguém para doá-la, porém só conseguiu encontrar uma pessoa de longe e para o envio da obra teria que desembolsar o pagamento de um frete. Sendo assim, sem saber o que fazer com a obra, decidiu fazer uma performance dramática, destruindo toda escultura com uma marreta:

 

https://www.youtube.com/watch?time_continue=49&v=vEr5Qh3tUms

 

Hoje, D’Amico continua com sua arte e até já está com muitas frases famosas por aí, uma delas é “Com tantas cores, pintar sonhos em preto e branco é para quem tem imaginação colorida”. Ele escreve para Chiado editora de Portugal, Frases Famosas e Pensador. E seu espiro artístico que não descansa, fez arte digital, escultura e até móveis, que foi onde aprendeu a profissão. 

 

Conheça mais o seu trabalho, em seu canal no YouTube e em seu perfil no Facebook

 

 

Deixe o seu comentário

Charles Douglas
Charles Douglas
Virginiano, metropolitano de Ibirité, mas com a vida construída em BH, jornalista recém formado e apaixonado pelos rolês culturais da capital mineira. Está perdido no mundo da internet desde quando as comunidades do Orkut eram o Culturaliza de hoje. Quando não está com a catuaba nas mãos, pelas ruas de Belo Horizonte, está assistindo SBT ou desenhos no Netflix.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *