Colunas Culturaliza Rolê Fotográfico Turismo

Rolê Fotográfico: Centro Cultural Minas Tênis Clube

Olá pessoas!

 

Este é mais um sensacional Rolê dotográfico. Sempre trazendo uma ótima opção para se culturalizar nessa BH maravilhosa que tanto amamos. Gosta de futsal, vôlei, natação, basquete? Depois do futebol, o esporte que eu mais gosto é o basquete, e nesse texto eu contarei a história de uma das maiores e mais tradicionais agremiações esportivas de Belo Horizonte e do Brasil e também sua nova contribuição cultural para a cidade, o Minas Tênis Clube.

 

Como tudo começou

 

Final da década de 20, Belo Horizonte era uma cidade ainda jovem e que ansiava modernidade. Muito charmosa, ela ganhava edifícios luxuosos, praças com muito verde e cheias de vida chamavam as atenções do resto do país. No esporte, o mais famoso deles era (ainda é) o futebol. Atlético, América e o Palestra Itália eram os mais famosos e tinha as maiores torcidas. A primeira copa do mundo no Uruguai estava chegando e a profissionalização seria inevitável. Mas aqui, além do futebol, a prática de outros esportes não era tão grande. O esporte é um grande aliado da educação, tanto para a formação de caráter quanto do convívio com outras pessoas e do trabalho em equipe. E a jovem BH sentiu essa necessidade.

 

Pertinho da Praça da Liberdade, existia um enorme terreno baldio, ele era cercado pelas ruas da Bahia, Espírito Santo, Antônio de Albuquerque e Emboabas (atual Antônio Aleixo). No projeto de construção da nova capital esse grande quarteirão tinha sido planejado para ser um zoológico. Mas um espaço, perto do palácio do governo, e que com certeza seria uma área nobre no futuro não era apropriado para receber tantos animais. Sem a ideia do que fazer ali, o local estava se tornando um enorme depósito de lixo.

 

Foi que então surgiu a ideia de construir uma grande praça para a prática esportiva naquele terreno. Quem pensou nisso foi a senhora Geni Silveira Lima, esposa do prefeito Otacílio Negrão de Lima. A prefeitura começou as obras para construir uma piscina olímpica, e quadras de tênis e vôlei. Necésio Tavares, um morador do bairro Serra fundou um pequeno clube de vôlei para a prática do esporte com os outros amigos e vizinhos, e queria que ele se tornasse maior. Com esse desejo, Necésio, junto com José Mendes Júnior e outros amigos do bairro fundaram o Serra Tênis Clube 

 

Sabendo da construção da área esportiva perto da Praça da Liberdade, Necésio, os fundadores do Serra e Waldomiro Salles Pereira, um jovem jogador de tênis que gostaria de trazer o esporte pra BH, foram até o prefeito Otacílio pedindo para a prefeitura ceder o local para instalar e administrar o Serra Tênis Clube. Otacílio cedeu o terreno com a condição de mudar o nome da instituição e que seu presidente fosse escolhido pelo governador. E assim, numa reunião no Automóvel Clube, no dia 15 de novembro de 1935, o Minas Tênis Clube nascia.

 

Praça de Esportes Minas Gerais

 

A sede social do Minas Tênis Clube inaugurado em 1937. A foto é da década de 40 | Fonte: http://lourdesporlourdes.com.br

 

Rafaello Berti, famoso arquiteto italiano, que desenvolveu o Art Déco em Belo Horizonte foi chamado para desenhar a sede administrativa do Minas e o prédio do relógio. Ele também foi arquiteto do Cine Brasil, da Prefeitura e dos Hospitais Felício Rocho e Santa Casa. O clube crescia de forma alucinante. Novos atletas eram formados, competições eram conquistadas e a área era cada vez mais estruturada. Em 1952, foi inaugurado o ginásio para competições de vôlei, basquete e futsal. Antes as partidas aconteciam na pequena quadra do Paissandu, atrás da Feira Permanente de Amostras (hoje é a rodoviária). O ginásio mudou completamente o panorama do bairro de Lourdes, por ser formado por pequenas casas de dois andares no máximo, um grande arco com estrutura de ferro era visto de muitos pontos estratégicos. Do alto do “barranco” da rua da Bahia, dava para assistir as competições de natação que aconteciam na grande piscina olímpica. O prédio do relógio também era uma atração à parte. Inclusive, ele foi tombado como patrimônio histórico de Belo Horizonte.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

O Minas Tênis Clube foi ganhando cada vez mais força vencendo competições importantes no cenário nacional em diferentes modalidades e faixas etárias. Os maiores destaques eram a natação e o vôlei masculino e feminino. Mais tarde seria protagonista no futsal, no tênis, no judô e no basquete. Oito atletas do Minas já foram medalhistas olímpicos, fazendo do clube um celeiro de campeões. A sua gestão funciona com base em quatro pilares: o Esporte, contribuindo para a formação de grandes atletas; a Cultura, para, através dela valorizar passado e presente; Educação, pois nela estruturamos o caráter dos futuros competidores; e o Lazer que faz todo esse ciclo ser completo de uma forma prazerosa.

 

A sede social ainda é a mesma, mesmo assim, o Minas nunca deixou de crescer. | Foto: Diego Martins

 

O Centro Cultural

 

Com seu acelerado crescimento, ampliação do ginásio e a melhoria de sua estrutura na unidade da Rua da Bahia, o Minas fez uma grande reforma com a intenção de ampliar mais ainda sua contribuição para a cidade. Em 2013. o Centro Cultural e o Teatro Bradesco abriram suas portas para o público. Os espaços são ótimas opções de lazer, reforçando mais ainda a área turística da Praça da Liberdade. Eu tive o prazer de conhecer o Centro Cultural nesse rolê fotográfico. Se trata de uma área total de 1556m² que conta com um café, uma galeria para exposições de arte e o centro de memória Brenno Renato com toda a história as glórias do clube. O teatro possui 602 lugares, 720 vagas de estacionamento, uma aparelhagem enorme de luzes e som. Não é à toa, pois foi uma das melhores acústicas que já vi. O Centro Cultural está sendo estruturado para receber também uma biblioteca, duas salas de cinema (♥) com 60 lugares cada e dois espaços multimeios.

 

Agora, as fotos para ilustrar mais um rolê. Espero que tenham gostado de tudo. Deixem um comentário para sabermos se estão gostando. Ah. deixe também sugestões de outros lugares. Pois se tem uma coisa que a equipe do Culturaliza BH gosta de fazer é dar rolês. E para aqueles que vivem dizendo que não tem nada para fazer em Belo Horizonte, podem olhar o site do Centro Cultural do Minas Tênis Clube e a agenda do Teatro Bradesco. Até a próxima! 😉

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Fontes:

http://www.minastenisclube.com.br

http://centroculturalminastc.com.br/

http://www.minastenisclube.com.br/noticias/exposicao-horizonte-moderno

http://globoesporte.globo.com/mg/noticia/2015/11/talentos-conquistas-e-historias-minas-tenis-clube-completa-80-anos.html

https://pt.wikipedia.org/wiki/Minas_T%C3%AAnis_Clube

Deixe o seu comentário

Diego Martins
Diego Martins
26 anos, Atleticano, formado em Design Gráfico pelo UniBH e em fotografia pela Escola Metrópole. É apaixonado por futebol, história, arte, mesa de bar com uma boa conversa e tem a fotografia como sua mais nova paixão. Quando não está fotografando, adora ver filmes, seja em casa ou no cinema. Não trocaria Belo Horizonte por lugar nenhum do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *