Culturaliza Literatura Poesia

Poetiza BH: “Amou daquela vez como se fosse sempre”

Quantas vezes mais
As escolhas
Todas as tardes
Antes de sair
Me arredava da luz
Com anseios de dentro
Respingando nos que passavam
Esperava você vir vindo
Lindo
Errando a via
Talvez um ou outro me tocava
Raramente ouviam
E escorria mesmo assim
Ora subindo
Descia na hora certa
Entornava meu segredo
Despedaçado por quem escolhe
A mim
Que não entendo de decisões
Indo
Já volto
E quando chegar
Misturamos
Só pra ver onde vai dar
Só não me peça para ficar parado feito escolhas
Vê lá se amar tem isso de contramão…

Poema de Bernardo Nogueira

Foto: Wagner Correa

Instagram: Café de Imagens

Deixe o seu comentário

Bernardo Nogueira
Bernardo Nogueira
Professor da Escola de Direito do Centro Universitário Newton Paiva, mestre em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, doutorando em Direito pela PUC/MG, autor dentre outros dos livros: "Cinema com Filosofia", "FOTOcontinuo", "Avôrio", "Direito e Literatura". Talvez poeta...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *