Cobertura Destaque Resenhas Shows

Aerosmith abre turnê em BH com show memorável!

São mais de 40 anos de carreira, com a formação original, mais de 15 álbuns lançados, diversas premiações, discos e mais discos de platina, Hall da Fama do Rock n Roll e tudo mais que uma autêntica banda do rock n roll pode oferecer. Sim, meus caros, o Aerosmith é isso e muito mais.

Confesso que não esperava um show com tanta energia boa. Steve Tyler comandou a Esplanada do Mineirão e fez muita gente se emocionar, especialmente com o clássico “I Don’t Wanna Miss a Thing”, uma das mais aguardadas da noite. (não vou negar que eu também tava na expectativa!)

 

A noite começou com “Let the music do the talking”, seguida por “Love in an elevator” e “Crying”. Durante o show – que durou quase duas horas –  conferimos também um cover de “Come Together”, dos Beatles e algumas músicas que não poderiam faltar nesse setlist, como “Crazy”, “Dream On” e “Walk This Way”, que encerrou o show. Steve brincou com o público, arriscou palavras em português como “Bom demais da conta”, tocou gaita, piano e mostrou que, pra ele, idade é apenas um número, já que o astro do rock está com quase 70 anos mas com a disposição de um jovem de 20. 

 

Obrigada Steve Tyler por lembrar que tenho 24 anos com disposição de 70… Foto: Bruno Soares / BS Fotografias

Cerca de 18 mil pessoas acompanharam esse espetáculo que abriu a turnê dos Bad Boys from Boston (nome pelo qual também são conhecidos) no Brasil. Os fãs ainda terão a oportunidade de vê-los no Rock in Rio, dia 21, além de São Paulo e Curitiba.

 
Se você tem a oportunidade de ir, não perca. O show dos caras é incrível e admirável. Embora a banda tenha anunciado que essa seria uma turnê de despedida, fico na torcida para que desistam dessa ideia, né? Sou brasileira e não desisto nunca! rs

Deixe o seu comentário

Júlia Martins
Júlia Martins
Belorizontina, atleticana, Formada em Relações Públicas, mas aquele 1% quer fazer Jornalismo. Adepta de variados estilos musicais, não confia em quem não sofre ouvindo Belo e nem em quem não dança quando toca É o Tchan. Está acompanhando a evolução da internet desde a época do ICQ, do qual morre de saudades. Facilmente encontrada cantando Anitta ou sucessos antigos nos karaokês da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *