Culturaliza Literatura Poesia

Poetiza BH: Caminheiro

Estamos a caminhar
Isso constitui
Torna os contornos em nós
Nos contorna
Colore
Ri e chora
As paragens são locais de não chegada
Não há locais de chegada
Um porto é uma chegada que vai
Assim
Pelas vieiras que me guiam
Uma estrela brilhou durante o dia
Sorri a ela
Ela me devolveu em jeito de enigma
Dois caminhos
Não podemos levar tudo na mochila
O corpo limita a andança
Por isso
Há que se caminhar
Porém
Por dentro
De dentro

De mim que carrego todos os caminhos
Inclusive aquele que não segui
Que me espera
Feito o amor
Que não vivi
Que é a sorte que vem
Amamos apenas o que não se apresenta
Quando chegar
Dê as mãos
Porque sonho sozinho
É caminho parado
Escolher dói
Amar também
Ainda bem que há sonho
Que nos empresta a chance de ir onde não se pode ir
Améns…

Poema e foto de Bernardo Nogueira.

Deixe o seu comentário

Bernardo Nogueira
Bernardo Nogueira
Professor da Escola de Direito do Centro Universitário Newton Paiva, mestre em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, doutorando em Direito pela PUC/MG, autor dentre outros dos livros: "Cinema com Filosofia", "FOTOcontinuo", "Avôrio", "Direito e Literatura". Talvez poeta...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *