Dicas Literaliza BH Literatura Livros Resenhas

A árvore que dava dinheiro – Domingos Pellegrini

Ahhh! Coleção Vaga-Lume, que pena que não tive a oportunidade de te conhecer na escola, mas a eternidade dos livros nos permite vivenciar a experiência de ler essas preciosidades a qualquer momento. E isso é bom demais! A série de livros “Vaga-Lume” foi lançada em 1973 pela Editora Ática. As obras são voltadas para o público infanto-juvenil e fez muito sucesso por se tornar leitura obrigatória adotada em várias escolas do país. Já foram registradas mais de 90 obras de escritores diferentes dentro da série, que 40 anos depois ainda mantém o formato característico das capas e do texto.

 

O paranaense, Domingos Pellegrini, assina uma das obras da série Vaga-Lume, a nossa dica de hoje, “A árvore que dava dinheiro”, publicada em 1981. Pellegrini é escritor e jornalista, tem diversos livros e contos publicados, mas prefere ser chamado de “contador de histórias”. E que baita história ele nos conta neste livro.

 

 

 

O livro já me ganha com o nostálgico “Era uma vez” logo na primeira página.  A história se passa em uma cidadezinha chamada Felicidade (bem oportuno), um lugar pacato com costumes típicos do nosso interiorzão. Lá vivia um homem muito rico e pão duro que o autor não fez questão de dar nome, porque isso simplesmente não faria diferente no seu destino (amei isso). O velho vivia de emprestar dinheiro a juros e comprar casas, tinha praticamente toda a cidade em suas mãos. Por isso os momentos finais do velho, despertou tanto interesse e atenção da cidade. Além de deixar um testamento, o velho pediu que três sementes fossem plantadas na cidade. Uma delas, claro é a nossa árvore de dinheiro. Em pouco tempo, o velho e o seu testamento foram esquecidos a medida florescia dinheiro da árvore e das suas mudas. Claro que a rotina de quase todos os felicenses vai mudar, a exceção é o bêbado da cidade que até percebe o alvoroço, mas não se preocupa em descobrir a razão e o açougueiro, um homem humilde e valoroso, que adora pescar e distribuir os peixes que pesca entre os vizinhos.

 

 

A história aborda a mudança de vida, as extravagâncias adquiridas com o dinheiro fácil, a ganância, a desonestidade e aquele famoso jeitinho de querer se dar bem em cima dos outros. É uma história simples, que passa sua mensagem em 104 páginas.  E se em pleno 2017, depois de longos e infindáveis meses, mergulhados numa crise que parece nunca ter fim, você tivesse no quintal da sua casa uma árvore que desse dinheiro? O que você faria? Como iria gastar? Manteria os seus valores? Essa é uma reflexão que você vai fazendo ao longo da leitura.

 

 

Adoro ler os clássicos da literatura brasileira, desses com uma lição no final que você vai levar para o resto da sua vida. Dê uma chance a literatura brasileira e sobretudo valorize os clássicos. Só a coleção Vaga-Lume te oferece mais de 90 possibilidades para se encantar.

 

Motivos para ler “A árvore que dava dinheiro”, do escritor Domingos Pellegrini:

 

  • Fácil de ler;
  • Tem ilustração;
  • Linguagem coloquial;
  • Personagens simples;
  • 104 páginas apenas.

 

Esta coluna é publicada aqui, todas as segundas!

Envie seu e-mail para a colunista: elisrouse@culturalizabh.com.br

Deixe o seu comentário

Elis Rouse
Elis Rouse
Sou Elis, não sou Regina; sou do interior e amo a capital; sou jornalista, mas não trabalho em jornal; amo ler, sonho escrever; dicas vou dar, dicas quero receber; experiências vamos trocar; literatura brasileira vamos amar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *