Destaque Literatura Poesia

Poetiza BH: Rios Coloridos

E se não fossem essas cores
Onde ancoraria meu peito?
Esses espaços onde me deito
E se ali no leito
Onde dormem meus sonhos
Não fosse você
Colorida
A debruçar os olhos no crepúsculo
De mim que anoiteço
Nas primeiras horas da escuridão
Onde recebo
Noite calada
Que antes de nascer
Paraisa meus olhos
Leva daqui o sol
Comporta em seus modos
O meu som
Meu tom que deságua feito o dia que vem
Aquele pelo qual esperamos toda a vida
Mas que agora
Aqui
Sob estas cores
Me inundam
Habita meus olhos e vai
Não volta
Sem esperança
Lanço outra garrafa
O Mondego saberá o destino
Embarco nas cores de si
Não volto mais a escrever
Agora sou rio…

B.

 

Poema e foto de Bernardo Nogueira.

Deixe o seu comentário

Bernardo Nogueira
Bernardo Nogueira
Professor da Escola de Direito do Centro Universitário Newton Paiva, mestre em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, doutorando em Direito pela PUC/MG, autor dentre outros dos livros: "Cinema com Filosofia", "FOTOcontinuo", "Avôrio", "Direito e Literatura". Talvez poeta...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *