Destaque Literatura Poesia

Poetiza BH: Quereres Inventados

Onde queres
Eu também quero
Só que não assim
Com a hora marcada sabe
Porque antes tem um rio
Aquilo que nos umedece
Que também é tornar mudo
Emudecer
Ante e não antes
Diante das luzes dos seus olhos
Procuro as vias
De não acessos às suas cores
Que me pintam

Em aquarelas submersas
Onde moram nossas canções
Porque não há amar sem canto
O encanto destas ruas
Ah o encanto destas suas
Minhas palavras que escorrem pela ponte
Onde beijamos a lua
E ela
Doadora de tempo
Manjedoura de amanhã
Nunca mais foi só
Onde queres
Eu quero
Mas não na minha hora
Debaixo desse rio
Namorador de estrelas
Espera nosso tempo
Feito aqueles de um Chico
Igual esses quereres
Que com um Caetano
Me entornam de saudade
Onde queres, eu Caetano
Onde queres, Chico cantando
Nunca deixe de olhar a noite
Ela me guarda
Ilumina
Amém
Queres?
Onde?
Estou…

B.

 

Poema e foto de Bernardo Nogueira.

Deixe o seu comentário

Bernardo Nogueira
Bernardo Nogueira
Professor da Escola de Direito do Centro Universitário Newton Paiva, mestre em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, doutorando em Direito pela PUC/MG, autor dentre outros dos livros: "Cinema com Filosofia", "FOTOcontinuo", "Avôrio", "Direito e Literatura". Talvez poeta...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *