Culturaliza

Especial Carlos Mossy – Clássicos da pornochanchada

Durante o mês de Abril o Curta Circuito do Cine Humberto Moura exibe a segunda rodada de curtas e longas de Carlos Mossy do gênero polemico dos anos 70 e 80.

 

Tendo produzido, dirigido e atuado em dezenas de títulos, Carlo Mossy completou 70 anos de idade e 50 de carreira, ainda capaz de se mostrar incômodo e inovador, sempre dialogando com o grande público nos diversos gêneros por onde transita sem dificuldades.

 

Os filmes exibidos serão:

 

10/04 SEG 20h

 

O Vacilão, de Carlo Mossy | (RJ, 2016) | 12′ | Tio (Carlo Mossy) tenta ensinar a seu sobrinho todo o acervo de paqueras que o notabilizaram como sendo o “rei dos pegadores”, e convida à sua residência uma linda aeromoça, para que seu sobrinho e ela se entendam amorosamente. Mas seu sobrinho Vacilão, prefere jogar vídeo game pelo celular a dar importância àquela maravilha. A doméstica antes de se retirar após seu trabalho, dedura o Vacilão, afirmando que o garoto não sai do banheiro o dia todo, sujando o chão e as paredes. Essa Gostosa Brincadeira a dois, de Victor di Mello | (RJ, 1973) | 86′ | Beth rompe as relações com a mãe e vai morar com Carlos, rapaz inseguro e instável que vive sem trabalho. Ao entrarem como penetras em uma festa, Beth conhece Cláudio que a convida para ser atriz. Bate-papo após a sessão.

 

24/04 SEG 20h

 

Intervalo, de Carlo Mossy | (RJ, 2016) | 20’| Uma famosa e consagrada atriz idosa e no implacável ostracismo, (Laddy Francisco), vive seu pior momento, quando sua filha a deseja, impreterivelmente, no Retiro dos Artistas, para poder ficar com o apartamento em que vivem as duas, a fim de inescrupulosamente dividi-lo com sua amante. Mas a atriz refuta sair de sua casa, “seu mundo”, “sua história”, “seus bastidores” como a própria descreve sua casa, suicidandose. Durante todo o desajuste ocorrido entre a mãe e a filha, são inseridas cenas de atrizes e atores reais, por mim filmados em 2005, enquanto residentes no Retiro, e através de tristes e poéticos depoimentos por eles narrados, desenha-se o filme. Todos eles, há anos, falecidos.

 

Ódio, de Carlo Mossy | (RJ, 1981) | 88′ | Ao visitar a família no interior do Estado do Rio de Janeiro, o advogado Roberto (Carlo Mossy) é surpreendido por uma tragédia: seu pai, sua mãe e sua irmã – além da empregada da casa – são feitos reféns, torturados e mortos por funcionários da fazenda onde viviam e trabalhavam. Para azar dos bandidos, Roberto é o único sobrevivente da chacina; após longo período internado, ele se recupera e passa a ter como único objetivo vingar a morte das pessoas que amava. Bate-papo após a sessão.

 

25/04 SEG 20h

 

MASTERCLASS CARLO MOSSY

As inscrições devem ser feitas pelo site http://curtacircuito.com.br

As sessões serão realizadas nos dias 10, 24 e 25 de abril sempre as 20h e com entrada gratuita. Classificação indicativa: 18 anos.

Deixe o seu comentário

Vanessa Sá
Vanessa Sá
Sol em Gêmeos, ascendente em Peixes e déficit de atenção. Estudante de Letras, com o coração entregue às Mídias Digitais e ao Design Gráfico. Com a mente entregue aos filmes e séries, espero minha carta de Hogwarts e um plano de saúde que seja aceito no Grey Sloan Memorial Hospital. Terror dos Anos 80 e a comédia do Anos 90. Um bom filme e um copo d'água não se nega à ninguém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *