Crônicas Culturaliza Literatura

Crônica: Quando o sinal está vermelho…

… pode se ver o passado!

 

Foi assim parado no sinal, Eriberto teve tempo de pensar um pouco e, ao olhar para frente, viu uma casa dos tempos de sua avô!

 

– ou do avô dele, vai saber! É construção muito antiga, parece que foi um hotel ou outro uso comercial. Janelas de abrir em madeira, desgastadas com o tempo, que se via através delas?, falava e olhou para o lado.

 

Eriberto cutucou Dinorá que teclava com seus dedos ágeis em alguma conversa no celular.

 

– Que foi?, interrogou.

 

– Nada. Já passou!. Acendeu o verde do sinal. Eriberto colocou a primeira no carro e saiu. Deixou o passado a caminho do futuro.

 

Deixe o seu comentário

Laura Barbosa
Laura Barbosa
Sou essa moça, mãe de menina, que se atreve a tirar fotos e brincar com as palavras. Literatura na alma, filmes no coração. Um bom vinho, um bom papo com marido e bons amigos. Tenho meus medos, sou ansiosa! Sou essa moça, esquisita e gente fina!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *